Anterior1 de 3Próximo

Braga, Cidade Europeia do Desporto 2018, recebe este fim-de-semana a Final Eight da Taça de Portugal de Pólo Aquático Masculina e a Final Four da Feminina, com sexta-feira a marcar o início dos trabalhos com os homens a disputarem o acesso às meias-finais de sábado. 

Para abrir o apetite para as finais de domingo, o Bola na Rede foi assistir à partida do líder do Campeonato, o Fluvial Portuense, que enfrentava os minhotos do Vitória SC, quintos na Liga.

O jogo começou com uma demonstração de vontade de lado a lado, nomeadamente através de um golo para cada equipa. Pouco depois, o Vitória beneficiaria da primeira vantagem numérica da partida, mas não aproveitaria e, na jogada seguinte, viu o Fluvial chegar à vantagem e aproveitar o embalo até ao 4-1. A 18 segundos do fim, o Vitória ainda reduziu, mas o Fluvial ainda foi a tempo de retomar a diferença nos últimos dez segundos. 

Carlos Gomes (Fluvial) teve partes do jogo sem grande trabalho
Fonte: Bola na Rede

Depois de um primeiro tempo para esquecer, o guardião vitoriano, João Serra, subiu de novel e ajudou os vimarenenses a equilibrarem a partida. Entrando bem, os negros marcaram primeiro, mas viram os de verde responder numa situação de vantagem numérica para colocar o jogo em 6-3. Com o passar do tempo, os golos iam surgindo, com o Vitória a aproveitar para ir para intervalo a perder por menos um (7-5). Num tempo marcado pelas muitas exclusões de jogadores vitorianos, os últimos 20 segundos voltaram a ser extremamente emotivos, com ambas as equipas, primeiro o Vitória e depois o Fluvial, a dispor de grandes penalidades que foram incapazes de converter.

Todo este trabalho seria em vão, já que o terceiro período viu o Fluvial ter um domínio avassalador e dobrar a vantagem, terminando este quarto em 11-7, aproveitando-se daquele que foi o grande problema da equipa vitoriana durante toda a partida, a má definição nos seus momentos de ataque. O momento mais bonito do dia aconteceu também neste quarto, numa soberba jogada de contra-ataque do Fluvial, com Pedro Sousa a conduzir a bola de um lado ao outro do campo e a colocá-la no sítio certo para Cássio encostar para o golo.

O Vitória SC recorreu mais aos time outs, mas sem sucesso
Fonte: Bola na Rede

Para finalizar, o Fluvial entrou para os últimos oito minutos de jogo com alguns jogadores menos utilizados e já descansando outros para as próximas rondas. Nos primeiros dois minutos, o Vitória reduziu para metade a diferença, mas os portuenses souberam dar a resposta necessária e voltaram a tomar conta do resultado e acabariam mesmo por, a 14 segundos do fim, estabelecer uma vantagem ainda maior, com final a 14-9.

Assim, os favoritos seguem em frente e continuam na disputa da Taça, confirmando que vieram a Braga para vencer a competição. Já os vimarenenses não foram felizes na cidade rival, apesar de terem demonstrado um bom nível e dado, especialmente na primeira metade do jogo, trabalho ao Fluvial.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários