Cabeçalho modalidadesEstá chegando a hora, faltam, mais precisamente três dias, uma hora, 28 minutos e 31 segundos desde o começo da escrita deste texto até o Super Bowl. O Super Bowl 51 (LI) será um verdadeiro duelo de titãs, de um lado, temos o Atlanta Falcons do QB (quarterback) Matt Ryan que foi, simplesmente, fantástico na final da divisão contra o Green Bay Packers. Ryan completou 27 de 38 passes para 392 jardas e quatro touchdowns. Do outro lado temos, o New England Patriots do incrível QB Tom Brady. Brady é simplesmente o jogador que mais disputou o Super Bowl em toda a sua história (Brady vai disputar pela sétima vez a final do futebol americano).

O Super Bowl acontecerá em Houston, e a cidade texana já está a receber um grande número de visitantes, pelo que a organização prevê que cerca de 1.7 milhão de pessoas visitarão a cidade durante esta semana. Em Houston, para qualquer lado que você vá, a lembrança de que, naquele local, decorrerá o Super Bowl 51 é bem visível.

Entretanto, nem todos irão acompanhar o jogo do estádio, uma vez que os ingressos para a decisão variam entre US$ 2.400 e US$ 17.500, valores muito superiores a, por exemplo, os ingressos da  final da Copa do Mundo de futebol de 2014 (o ingresso mais caro para ver a final da Copa custava cerca de US$ 600). De qualquer maneira, o importante para os fãs das equipes, e para os fãs do esporte em geral, é estar em Houston e fazer uma grande festa, estar dentro ou fora do estádio acaba virando apenas um detalhe.

Muitos dirão: “É muito caro.”, e é de fato muito caro, mas estamos falando de um grande evento em que a organização e a produção é mais eficaz do que em qualquer outro. O Super Bowl cresce a cada ano. Atualmente, os artistas de maior renome do mundo “saem no tapa” e pagam uma fortuna para poderem fazer um show de 12 minutos no intervalo do jogo. Agora, pare e imagine: a Lady Gaga, atração do intervalo nessa edição do Super Bowl, entra em desespero para poder pagar, e ganhar da concorrência, para poder fazer um show de 12 minutos. Isso é surreal. U2, Black Eyed Peas, Coldplay, Bruno Mars e Beyoncé, são apenas alguns exemplos de artistas que já fizeram isso. Procure saber quanto custa um show deles na sua cidade. Evidentemente, o artista não faz isso por, simplesmente, gostar de futebol americano, claro que não. Fazem isso pela mídia e a publicidade que recebe em troca. O Super Bowl é transmitido para mais de 200 países e nos E.U.A. o comercial televisivo de 30 segundos custa US$ 5 milhões. Esta, aí, uma boa dica para você cimentar o seu negócio, compre 30 segundos do intervalo do Super Bowl.

Marr Ryan (à direta) e Tom Brady (à esquerda) Fonte: superbowllistreamtv
Marr Ryan (à direta) e Tom Brady (à esquerda)
Fonte: superbowllistreamtv

Agora, vamos às equipes novamente…

Ingresso caro, show da Lady Gaga, hino nacional americano, torcida animada, cheerleaders dançando e fazendo coreografias engraçadinhas, tudo isso teremos. Mas o espetáculo principal é o confronto entre Falcons e Patriots. Quem vence? Os Patriots. Fui direto na resposta, porém ela não foi fácil e teremos de tudo para ter um Super Bowl bastante equilibrado, definido, talvez, no último lance da partida, assim como foi, há duas temporadas, no confronto entre Seatle Seahawks e New England Patriots (jogo vencido pelos Patriots).

O time de New England fez a melhor campanha na temporada regular (14 vitórias e duas derrotas) e conta com um sistema ofensivo incrível. A sintonia entre Tom Brady, Martellus Bennett (Tigh End) e Julian Edelman (Wide Receiver) preocupa os adversários. O interessante disso é que o Bennet era reserva do consagrado Rob Gronkowski, mas jogará o Super Bowl devido ao titular da posição estar lesionado. A defesa dos Patriots também é muito forte: os jogadores das linhas defensivas fazem uma cobertura sensacional para que o seu quarterback tenha o tempo necessário para fazer uma grande jogada. Na verdade, quando falamos de Tom Brady, três segundos podem ser suficientes e fatais ao adversário.

Já os Falcons fizeram uma campanha com 11 vitórias e cinco derrotas na temporada regular. O ponto forte da equipe de Atlanta é o ataque: o ataque dos Falcons é considerado um dos melhores da competição e o time tem a melhor média de pontos de todas as 32 equipes da NFL (33.8 pontos por partida). O principal alvo do quarterback dos Falcons deve ser o wide receiver Taylor Gabriel. Gabriel tem uma velocidade impressionante e, se virar para a endzone com a bola dominada, é uma certeza que, no mínimo, ganhará muitas jardas para a sua equipe. Porém, a defesa foi a sexta pior em jardas cedidas, por isso, acredito que se os Falcons quiserem vencer esse jogo terão que trabalhar muito bem o seu sistema defensivo. A equipe de Atlanta conta com a inspiração do seu linerback Deion Jones. Jones é o caloiro selecionado na segunda rodada do Draft 2016, tem 1.85m, e demonstra grande valor em desviar e receptar as jogadas adversárias. Pressionar o quarterback adversário, Tom Brady, será essencial para a equipe de Atlanta sair vitoriosa, pois o seu ataque está afinado.

Portanto, teremos um grande jogo. Um espetáculo que entrará para a história do esporte mundial e, como consequência disso, atrairá mais apaixonados para o futebol americano. See you sunday, in Houston.

Foto de capa: NFL

Artigo revisto por: Diana Martins

Comentários