Os momentos chave do defeso | NFL

    modalidades cabeçalho

    A época desportiva já terminou com o segundo triunfo consecutivo dos Kansas City Chiefs no Superbowl, mas a NFL não deixa de se manter interessante de acompanhar e o defeso promete também muita animação com as equipas a serem chamadas a tomar decisões que irão impactar a sua capacidade de sucesso nos anos vindouros.

    A primeira grande marco é a época de Free agency, em que os jogadores cujos contratos expiram esta época se podem juntar a novas equipas. Haverá antes prioridade para as renovações e os próprios campeões têm decisões importantes para fazer, já que duas das referências da defesa que lhes deu o título, Chris Jones e L’jarius Sneed, estão em fim de contrato.

    Noutras paragens, as equipas que pretendem reforçar-se desse lado do campo estarão atentas à possível disponibilidade de homens como Jaylon Johnson (Chicago Bears), Brian Burns (Carolina Panthers) e Christian Wilkins (Miami Dolphins).

    Já ofensivamente, os dois homens ainda sem contrato que lideram as discussões são Kirk Cousins (Minnesota Vikings) e Baker Mayfield (Tampa Bay Buccaneers), ambos Quarterbacks com capacidade para serem titulares e levarem a sua equipa aos playoffs, enquanto Tee Higgins (Cincinnati Bengals) ou Mike Evans (Tampa Bay Buccaneers) serão algumas das mais impressionates armas que poderão vir a estar livres. Para a linha ofensiva, há alguma profundidade, mas pouca opções de topo, talvez a melhor delas Tyron Smith (Dallas Cowboys), mas que tem um forte histórico de lesões.

    O outro momento alto é o Draft, no qual são escolhidos os novos recrutas da Liga vindos do desporto universitário. Aí, a principal questão é saber o que fazem os Chicago Bears com a primeira escolha, se se mantêm fiéis a Justin Fields e procuram receber uma bela recompensa pela escolha ou se decidem avançar para um novo líder do seu ataque.

    Nesta edição, há vários Quarterbacks a despertar a atenção das (muitas) equipas que procuram uma nova energia nesta posição. Caleb Williams tem sido há meses dado como o principal favorito a ser a primeira escolha, mas há outras hipóteses para ser colocadas e, em particular, Jayden Daniels tem vindo a melhorar a sua cotação nos últimos tempos.

    Para quem quiser reforçar o lado ofensivo da equipa noutras posições, também há um leque alargado de opções, quer na linha, onde Joe Alt e Olu Fashanu são as principais referências, quer para tocar na bola, com especialmente Brock Bowers e Marvin Harrison Jr. a serem projetados como futuras referências nas suas posições.

    Já do lado defensivo, este é um Draft menos apetecível, e a quantidade de jogadores dos quais se perspectiva um forte impacto imediato é inferior à de anos recentes. Ainda assim, há nomes como Jared Verse ou Quinyon Mitchell que poderão ser ajudas importantes para quem os selecionar.

    Por fim, será também interessante de acompanhar os esforços das equipas para se manterem dentro dos limite salariais e que poderão causar algumas vítimas, com rescisões com jogadores de valor, mas com impacto financeiro demasiado elevado. Neste campo, David Bakhtiari (Green Bay Packers), Hunter Renfrow (Las Vegas Raiders) e Mike Williams (Los Angeles Chargers) são alguns dos nomes aos quais deveremos estar atentos.

    - Advertisement -

    Subscreve!

    Artigos Populares

    José Baptista
    José Baptistahttp://www.bolanarede.pt
    O José tem 24 anos e é de Direito. Adora escrever e, para ele, o desporto deve ser em quantidade e em variedade. O Ciclismo é a sua grande paixão e em 2015 redescobriu o Wrestling.                                                                                                                                                 O José escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.