Anterior1 de 2

A CRÓNICA: GUSTAVO RESOLVEU TUDO NA ÚLTIMA MANOBRA

No último ano de Street League, Gustavo Ribeiro conseguiu dois pódios, mas acabou por não subir ao degrau mais alto do mesmo. Pois bem, passaram dois anos e Gustavo Ribeiro acabou por vencer a primeira etapa do campeonato de elite de Street Skate. O atleta já tinha feito história ao ser o primeiro skater português a integrar o World Tour, mas não se ficou por aí, ao conseguir um primeiro lugar inédito para o skate nacional.

Não obstante a vitória, Gustavo Ribeiro não começou a competição da melhor maneira. Numa run praticamente perfeita, o lisboeta acabou por falhar o tre flip frontside nosegrind, que manchou a sua pontuação. Ainda assim, conseguiu eliminar este score no best trick, por meio de um biggerflip frontboard e de um frontside nosegrind nollie kickflip out que lhe valeram dois nine clubs.

As decisões ficaram para a última tentativa, momento em que Gustavo estava atrás de Nyjah Huston e precisava de um 9,1 para ultrapassar o norte americano. Foi neste momento em que a experiência e a inteligência do skater luso sobressaíram. Arriscou um 360 flip frontside nosebluntslide no corrimão, tal como realizara na sua pro part, e a verdade é que conseguiu acertar a manobra (obteve um score de 9,4) e, por consequência, derrubar o hexacampeão mundial, que ainda tentou chegar ao primeiro lugar, mas sem sucesso.

Anúncio Publicitário

Deste modo, Nyjah Huston acabou a prova em segundo lugar. Apesar de não ter ganho, realizou uma prestação de grande nível, conseguindo manobras como nollie heelflip forntside nosebluntslide, half cab backside smith grind revert ou switch heelflip fontside lipslide. Ainda assim, não foi suficiente para vencer Gustavo Ribeiro.

O pódio apenas ficou completo com outro norte americano, Alex Midler. O skater natural da Califórnia foi uma agradável surpresa, na medida em que nunca foi conhecido como um contest skater, mas sim um atleta mais virado para video parts.

Já Kelvin Hoefler, atual vice-campeão olímpico, teve dificuldades em conseguir realizar uma manobra que lhe daria o terceiro score, necessário para tentar chegar aos primeiros lugares. Tentou um half cab noseslide to tailslide em diversas ocasiões, mas sem sucesso. Assim sendo, o atleta brasileiro ficou-se pela quarta posição.

Por último, os restantes finalistas (Filipe Mota, Chris Joslin, Jamie Foy e Felipe Gustavo) tiveram uma tarde muito complicada em Salt Lake City. Ficaram fora da luta pelos lugares cimeiros ainda numa fase precoce da final. O circuito mundial estará de volta nos dias 29 e 30 de outubro, em Miami, ainda antes do Super Crown.

Anterior1 de 2

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome