Cabeçalho modalidades

O rugby são trinta jogadores e no final os All Blacks conquistam a taça! Provavelmente nunca tal foi dito, mas a verdade é que a afirmação bem que pode ser aplicada à selecção da Nova Zelândia que mais uma vez se demonstrou insuperável. Seis jogos, seis vitórias e os neo-zelandeses arrecadaram a taça sem margem para qualquer tipo de contestação!

A equipa/A surpresa: Com seis vitórias bonificadas em seis jogos – num total de trinta pontos… em trinta possíveis -, este foi o Rugby Championship menos equilibrado de sempre, com a Nova Zelândia a demonstrar toda a sua força na maior competição entre selecções do Hemisfério Sul. A surpresa prende-se com os números obtidos pelos neo-zelandeses: 262 pontos marcados contra apenas 84 sofridos, sendo a única selecção a terminar a competição com uma combinação de pontos (bastante) positiva.

A desilusão: Vítimas de alguma inexperiência dos seus jogadores nestas andanças, os Pumas insistiram e persistiram sempre no mesmo tipo de erros defensivos e pagaram-nos bem caros, tendo ficado no quarto e último lugar da classificação. De qualquer forma esse lugar não é preocupante, e se os argentinos cometeram muitos erros na defesa, a verdade é que o ataque dinâmico bem característico desta selecção já provou que pode fazer estragos…

Os Pumas demonstraram alguma falta de acerto na hora de defender Fonte: All Blacks
Os Pumas demonstraram alguma falta de acerto na hora de defender
Fonte: All Blacks

O jogo: Os All Blacks entraram muito bem no jogo frente à Argentina, realizando uma primeira parte de sonho, mas o que ninguém esperava era a reacção explosiva dos Pumas na segunda metade: as constantes dinâmicas e mudanças de velocidade deram ao jogo um ritmo alucinante, atribuindo ao jogo um desempenho táctico raramente alcançado. A verdade é que os últimos vinte minutos da partida foram electrizantes, com os argentinos a equilibrar a partida. Esse equilíbrio, todavia, não chegou para vencer a partida.

Anúncio Publicitário

O jogador: Beauden Barrett. O abertura All Black não deixou créditos por mãos alheias e realizou jogos de grandíssimo nível durante toda a competição. Um dos melhores jogadores do mundo – senão o melhor – e ainda conta com apenas 25 anos…

Foto de capa: All Blacks

Comentários