Cabeçalho modalidadesDepois de uma fase regular dominada pelo CR Évora, os play-offs ditaram que a final seria disputada entre os eborenses e a equipa do SL Benfica. Para chegar à final do campeonato, os encarnados deixaram pelo caminho a equipa-revelação da prova, o RC Bairrada, enquanto que os alentejanos derrotaram, de forma esmagadora, o CRAV. A final foi disputada em Setúbal e, após o CR Évora ir para o intervalo na frente do marcador, os benfiquistas recuperaram na segunda parte e venceram numa partida muito equilibrada. Vitória justa num jogo que poderia pender para qualquer um dos lados. Ambas as equipas irão agora para a Divisão de Honra, uma vez que está previsto o alargamento do principal campeonato nacional de dez para doze equipas.

A equipa: Com apenas três derrotas no campeonato nacional (duas na fase regular e a última na final do mesmo) o CR Évora cumpriu uma temporada quase perfeita – falhou a conquista do campeonato, novamente – mas demonstrou qualidade para estar presente entre as equipas da Divisão de Honra. Palavra de apreço também para o campeão SL Benfica que, apesar de alguns contratempos durante a época, conquistou os seus objectivos principais: a subida à Divisão de Honra e o troféu de campeão nacional.

Fonte: Bruno Fortuna
Apesar de falhada a conquista do campeonato, o CR Évora terá uma oportunidade na Divisão de Honra
Fonte: Bruno Fortuna

A surpresa: O RC Bairrada surpreendeu tudo e todos com o seu rugby agradável e, depois de uma excelente fase regular (terminou em terceiro, apenas atrás de CR Évora e SL Benfica), ultrapassou o Caldas RC no play-off, tendo sido batido apenas por aquele que viria a ser o novo campeão, SL Benfica. Tudo isto de uma equipa que militava na II Divisão na época passada!

Boa época de estreia dos aveirenses Fonte: Diogo Pereira
Boa época de estreia dos aveirenses
Fonte: Diogo Pereira

A desilusão: Depois de duas épocas em crescendo, e com a contratação de um treinador sul-africano, adivinhava-se que o RC Santarém partiria para a nova época com ambições reforçadas. E foi isso mesmo que viria a acontecer, o treinador AJ Abreu afirmou por mais do que uma vez que o grande objectivo dos cavaleiros passaria por subir à Divisão de Honra, mas, e depois não deslumbrar na fase regular (quinto lugar – nove vitórias, sete derrotas, dois empates) os escalabitanos não foram além do primeiro jogo do play-off.

Foto de Capa: Luís Cabelo

 

Comentários