Anterior1 de 3Próximo

Nesta terceira jornada do mundial de Rugby, a pressão estava do lado argentino, que discutia, perante a poderosa Inglaterra, a permanência na competição. Só a vitória interessava aos sul americanos para passar à fase seguinte.

Do lado argentino houve apenas uma alteração no 15 titular relativamente ao último jogo, sendo esta na terceira linha, com Ortega Desio no lugar de Tomas Lezana. Já Eddie Jones promoveu nove mudanças na equipa inicial, com destaque para o regresso do capitão Owen Farrell.

A equipa comandada por Mario Ledesma entrou bem no jogo, tendo sido a primeira equipa a pontuar através de uma penalidade aos postes de Benjamin Urdapilleta. O domínio argentino não durou muito tempo até que à passagem pelo minuto 8, Jonny May fez o primeiro ensaio do jogo. Uma situação de dois para dois na linha de 5 metros argentina levou o ponta inglês a marcar, assistido por George Ford.

O jogo ficou fortemente marcado pelo episódio que ocorreu ao minuto 17. A equipa argentina viu-se reduzida a catorze jogadores graças a uma placagem perigosa de Tomas Lavanini sobre Owen Farrell.

A partir da expulsão o jogo teve apenas um sentido. Os ingleses passaram a dominar nos domínios da posse e do território.

Na primeira parte, os ingleses marcaram ainda dois ensaios através de Elliot Daly e Ben Youngs. A missão argentina estava cada vez mais difícil uma vez que se encontravam com um jogador a menos e perdiam por 15-3.

O rumo dos segundos quarenta minutos foi o mesmo. Os ingleses impuseram um jogo mais dinâmico, resultando em três ensaios. O primeiro dos quais foi marcado por George Ford, garantido assim o ponto bónus ofensivo à seleção da rosa.

George Ford fez o primeiro ensaio da segunda parte
Fonte: England Rugby

Apesar da inferioridade numérica e do forte ritmo de jogo imposto pelos ingleses, os Pumas não deixaram de procurar o ensaio de honra, que viria a aparecer ao minuto setenta, através de uma jogada estudada após uma fase estática. O autor do ensaio foi o ponta Matias Moroni.

Com a equipa argentina completamente desgastada e abalada animicamente, os britânicos ainda tiveram tempo para marcar dois ensaios. Um deles resultou da velocidade e explosão de Jack Nowell. Já ao cair do pano, Luke Cowan-Dickie aproveitou um maul progressivo inglês para marcar o seu terceiro ensaio na competição.

Em suma, o jogo foi altamente condicionado pela placagem do segunda linha argentino sobre o capitão inglês. A Inglaterra confirmou-se como candidata ao título mundial, ao dominar o jogo em praticamente todos os capítulos. Se se confirmar a vitória da França contra Tonga, a Argentina não avançará na competição.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários