cab Rugby

O ano de 2013 foi difícil para a Selecção Nacional. Os Lobos colocaram em risco o seu lugar no Mundial de 2015, ao conseguirem apenas uma vitória e um empate nos cinco jogos disputados. No entanto, a selecção nacional é já conhecida pela sua persistência e continua na luta pelo seu lugar, estando já a preparar a segunda volta do apuramento, que começa em Fevereiro.

Já a selecção de Sevens conseguiu assegurar a manutenção como “core team” no circuito mundial, tornando possível a participação em todos os torneios de 2013-2014. É também necessário destacar que Pedro Leal entrou no top dos 10 melhores marcadores de sempre nesta competição.
Mas 2013 terminou, e o novo ano apresenta-se exigente e desafiante para a modalidade do Rugby.

A qualificação para o Mundial é um dos desafios de 2014, e traz consigo a necessidade de recuperar sete pontos para a Selecção russa, sua rival na luta pelo 3º lugar.

Ficam sete Selecções por apurar para os jogos de Londres, estando na luta os Estados Unidos, Japão, Portugal, Namíbia, Chile, Roménia, Geórgia, Rússia, Fiji, Uruguai e Espanha. Dia 1 de Fevereiro, Frederico Sousa lidera os Lobos em Bucareste, regressando depois a Portugal para jogar com a Geórgia. Resta-nos torcer para que Portugal entre em força em 2014 para manter acesa a esperança de alcançar este objectivo.

Anúncio Publicitário

Outro desafio diz respeito à Selecção de Sevens, que procura garantir a manutenção no circuito mundial da International Rugby Board, na próxima época. O alcance deste desafio será fundamental para garantir a procura da qualificação, no ano que vem, para os Jogos Olímpicos de 2016.
A 4ª etapa do Circuito Mundial realiza-se já de 24 a 26 de Janeiro, em Las Vegas, nos Estados Unidos. A equipa das Quinas defrontará o Uruguai, Inglaterra e Samoa na fase de grupos.

No entanto, é de referir que, desde que Frederico Sousa acumulou as funções de seleccionador dos Sevens e de seleccionador da Selecção de XV, Portugal parece estar mais focado nos seus objectivos. Os Sevens têm demonstrado que continuam ambiciosos e que não perdem de vista o objectivo de estar presentes nos Jogos Olímpicos, e a Selecção de XV parece ter encontrado o seu rumo. Os Lobos apresentaram-se como uma equipa mais coesa, mais concentrada e mais forte nos jogos de preparação já realizados e nas quatro jornadas da Amlin Cup.

Frederico Sousa tem apostado em jogadores mais jovens mas também em manter os mais experientes, resultando numa equipa que procura aproveitar o melhor dos atletas do nosso país. Aos adeptos resta continuar a apoiar os Lobos nesta luta e torcer para que esta aposta na jovialidade e na experiência portuguesa traga melhores resultados e a superação dos desafios que este novo ano traz à modalidade.

Comentários

Artigo anteriorEterno Eusébio
Próximo artigoAno novo, vencedor antigo?
A Sara é apaixonada pela escrita e ligada ao desporto desde sempre. Já praticou futsal. Mais tarde, cruzou-se com o Rugby na sua vida profissional e o bichinho ficou. Gosta de assistir a um bom jogo mas tem especial queda por torneios de Sevens                                                                                                                                                 A Sara não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico..