Estão confirmados os dois finalistas do Super Rugby Aotearoa: Crusaders e Chiefs somaram vitórias importantes, garantindo, deste modo, um lugar no derradeiro encontro da competição. De acrescentar que, mesmo com uma jornada por realizar, os Crusaders não perderão o primeiro lugar, o que significa que a franquia de Christchurch jogará a final em sua casa.

Já em campo, Chiefs e Hurricanes foram os primeiros a jogar nesta penúltima jornada do torneio. À semelhança das semanas anteriores, os Chiefs garantiram mais uma vitória já para lá dos oitenta minutos, através de um pontapé aos postes de Damian McKenzie.

Anúncio Publicitário

Apesar do domínio imposto em termos territoriais, os Chiefs mostraram diversas dificuldades em gerir o jogo, muito graças às múltiplas oportunidades desperdiçadas a escassos metros da linha de meta adversária. Por outro lado, os Hurricanes foram altamente eficazes, ao tirar partido das poucas visitas que fizeram à área de 22 metros contrária.

Não obstante o não aproveitamento das oportunidades criadas, os Chiefs conseguiram meter a linha defensiva dos Canes sob pressão, colocando velocidade na reciclagem da bola e largura no seu jogo. Além do mais, o pack dos Chiefs dominou por completo os Hurricanes na formação ordenada, capítulo do jogo que se afigurou fulcral, na medida em que foi através desta fase estática que surgiu a penalidade que deu a vitória à equipa da casa.

Já no segundo jogo da jornada, os Crusaders venceram os Blues por expressivos 29-6. Independentemente do resultado, os Blues realizaram uma boa exibição, penalizada por muitos erros não forçados, sobretudo de manuseamento e utilização da bola em zonas privilegiadas do campo.

Os Blues conseguiram dominar a formação ordenada nos primeiros quarenta minutos e disputaram o breakdown de forma astuta, tendo em Dalton Papali’i e Blake Gibson as suas principais armas neste último aspeto. Ainda assim, de pouco ou nada serviram as catorze penalidades cometidas pelos Crusaders.

Do outro lado, os Crusaders tiveram em David Havili uma peça fundamental no seu jogo, visto que assumiu, muitas vezes, o papel de first receiver e a verdade é que desempenhou a função de playmaker de forma irrepreensível, quer à mão, quer ao pé, tal como se viu nos ensaios de Sevu Reece e de Will Jordan. Esta capacidade de decidir do centro, aliada à capacidade de explosão de Richie Moúnga e de Will Jordan no ataque à linha da vantagem renderam muitos pontos à franquia visitada.

Ao contrário do sucedido com os Crusaders, a linha de três quartos dos Blues teve muitas dificuldades em assumir o jogo e em imprimir velocidade e profundidade ao seu rugby. As melhores exibições dos Blues vieram do pack avançado, com destaque para Hoskins Sotutu e Dalton Papali’i.

Por último, Tupou Vaa’i e David Havili foram, na minha opinião, os jogadores da jornada. O segunda linha dos Chiefs conquistou dois turnovers, entre os quais a recuperação de bola que permitiu aos Chiefs continuar a lutar pela vitória. Já o centro dos Crusaders, realizou três assistências, assumindo o papel de primeiro recetor, função que desempenhou com distinção.

Foto de Capa: Super Rugby NZ

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome