Cabeçalho modalidadesNum torneio que contou com algumas ausências de peso, como foram os casos de John Higgins, Marco Fu ou do astro do snooker, Ronnie O’Sullivan, acabou por ser o galês Mark Williams a superiorizar-se a toda a concorrência, vencendo o 20º título pontuável para ranking da sua carreira. Aos 42 anos, Williams torna-se o quinto jogador mais bem sucedido da era moderna do snooker, no que se refere ao número de títulos conquistados, estando apenas atrás de Stephen Hendry, Ronnie O’Sullivan, Steve Davis e John Higgins.

Na primeira ronda, claro destaque para a eliminação do bi-campeão mundial, Mark Selby, aos pés de Xiao Guodong, agora 29º do ranking, por 5-3. Graeme Dott começou logo nesta ronda a demonstrar que entrava neste torneio para contrariar os favoritismos e bateu Barry Hawkins também por 5-3.

Ainda nesta ronda, vitórias paras os favoritos Mark Williams (5-3 frente a Fergal O’Brien), Judd Trump (5-3 perante Bem Woollaston), Shaun Murphy (derrotou Allan McManus por 5-2), Joe Perry (5-4 frente a Yu DeLu) e Ding Junhui (5-3 frente a Michael Georgiou).

O chinês, que tem atravessado uma época muito complicada em termos de resultados, parece começar a crescer nesta importante fase da época, e venceu também na segunda ronda, desta vez frente a Ricky Walden por 5-2.

Nesta segunda ronda, destaque ainda para as vitórias de Mark Williams (5-2 frente a Matthew Selt), Judd Trump (bateu Joe Perry por 5-3), Shaun Murphy (5-1 contra Mark Joyce) e Graeme Dott (vitória por 5-4 no confronto com Mei Xiwen).

Anúncio Publicitário

Chegados aos Quartos-de-Final, a dificuldade dos jogos foi aumentando. Mark Williams bateu Jimmy Robertson por 5-3 e Shaun Murphy, num difícil encontro, conseguiu afastar Ryan Day por 5-4. O chinês Ding Junhui, apesar da subida de rendimento, não conseguiu ultrapassar Judd Trump, saindo derrotado por 5-3.

Ainda nesta fase, registou-se aquele que foi talvez o encontro mais entusiasmante do torneio. Defrontavam-se Graeme Dott, actual 25.º do ranking mundial, e Xiao Guodong, 29.º. O chinês parecia ter a vitória quase garantida, quando vencia por 4-0, mas de forma estupenda, Dott conseguiu recuperar, vencendo por 5-4, marcando assim encontro com Shaun Murphy nas Meias-de-Final.

Graeme Dott protagonizou uma recuperação fantástica no encontro dos Quartos-de-Final Fonte: Facebook Oficial World Snooker
Graeme Dott protagonizou uma recuperação fantástica no encontro dos Quartos-de-Final
Fonte: World Snooker

Também nesta fase Graeme Dott brilhou e apurou-se para a final do torneio ao afastar o sexto do ranking mundial, após uma vitória por 6-4.

No outro jogo das Meias-de-Final, Mark Williams foi avassalador e bateu Judd Trump por 6-1.

Apesar da brilhante campanha de Graeme Dott a longo da competição, Mark Williams não abrandou o ritmo com que vinha das Meias-de-Final e entrou na Final a todo o gás. No final da primeira sessão já vencia por 7-1 e acabou mesmo por vencer logo os primeiros dois frames da sessão da noite, vencendo o encontro por 9-1. Um torneio em crescendo por parte de Williams, que foi arrasador nos encontros frente a Trump e Dott, não dando qualquer possibilidade aos seus adversários de discutirem os encontros.

Com esta vitória, Mark Williams subiu ao sétimo lugar do ranking mundial e tornou-se no quinto jogador com mais provas pontuáveis para ranking conquistadas na era moderna do snooker (20).

O calendário World Snooker prossegue já no decorrer desta semana, com a realização da Shoot Out, uma competição que será disputada no Coliseu de Watford (Inglaterra), num registo muito particular: Os encontros disputam-se apenas num único frame (1-0), com a duração máxima de 10 minutos e tempo limite (shot clock) para os jogadores tacarem: 15 segundos nos primeiros cinco minutos do duelo, 10 segundos nos últimos cinco minutos do embate.

Foto de Capa: World Snooker