Anterior1 de 4

A CRÓNICA: FINAL DE BOM PRENÚNCIO E DE PRONÚNCIA INGLESA

And then there were two… Shaun Murphy e Mark Selby são os sobreviventes da edição de 2021 do Campeonato do Mundo de Snooker. Os dois ingleses vão em busca do seu segundo e quarto título mundial, respetivamente. Com a vitória nestas meias-finais, “The Magician” Murphy garantiu a sua quarta final, tendo vencido a de 2005 e sido derrotado nas de 2009 e 2015, e garante a quarta vitória em cinco meias-finais do Mundial de Snooker (só foi batido nesta fase da competição em 2007, por… Mark Selby).

É precisamente o “Shark” que vai estar do outro lado da contenda derradeira pelo cetro. O “Jester from Leicester” vai em busca do tetra que lhe permitiria igualar John Higgins, na sua quinta final (só perdeu a de 2007, para… John Higgins). Murphy e Selby agendaram, então, encontro a quatro sessões (em teoria) após baterem Kyren Wilson (17-12) e Stuart Bingham (17-15), respetivamente, nestas meias-finais.

Das três meias-finais de Mundial que Murphy venceu anteriormente, uma também havia sido por 17-12; Shaun viria a vencer a final. Das quatro que Selby venceu até aqui, três também haviam sido conquistadas pelo homem de Leicester por 17-15; Selby viria a vencer as três finais. Isto significa que os resultados alcançados por ambos nestas meias-finais foram os mesmos que conseguiram em todas as ocasiões em que se sagraram campeões.

A série de um vai continuar, a outra irá ser quebrada. Já a Maldição do Crucible não o será tão cedo. A queda de Kyren Wilson garantiu que não teremos campeão inédito este ano e que, por consequência, não haverá quem possa quebrar no próximo Mundial a maldita Maldição (que dita que nenhum campeão mundial inédito consegue revalidar o título no ano seguinte – na Era Crucible, iniciada em 1977, nunca aconteceu).

Anúncio Publicitário

A grande final terá lotação máxima e esgotada, com 980 pessoas de olhos fixos no pano verde a ver as bolas rolarem e precipitarem-se para os bolsos da mesa até um dos jogadores granjear para si o 18º e vencedor frame. Crucible com público, recorde de centenárias numa fase final do Campeonato do Mundo já quebrado (103), jogadores em forma e ex-campeões do Mundo em confronto, Snooker de enorme qualidade e emoção… What else?

Que venha a final e que traga consigo os 35 frames possíveis. E que ganhe o melhor. Nós, apaixonados da modalidade, já vencemos. Entretanto, vamos olhar para as meias-finais que nos deram esta grande final entre Mark Selby e Shaun Murphy.

Anterior1 de 4

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome