Depois de vencer duas provas em Portugal (Santa Cruz e Açores), Frederico Morais voltou a brilhar nas provas do Qualifying Series, mas desta vez no outro lado do globo: no Havai. O surfista português partiu com o objetivo de se qualificar novamente para o Championship Tour e conseguiu alcançá-lo no Hawaiian Pro. O melhor estava mesmo para vir e “Kikas” acabou mesmo por vencer a prova havaiana.

O português entrou na competição no Round 3 e não podia ter começado da melhor maneira. Nesta ronda, Frederico Morais passou em primeiro lugar no seu primeiro heat onde com três ondas teve um combinado de 15.20 (8.10 e 7.10). O Round 4 surgiu um total ainda melhor do que o primeiro, o português apenas precisou, novamente, de três ondas para alcançar o primeiro lugar do heat com um total de 16.00 (7.23 e 8.77).

Nos quartos de final, “Kikas” apanhou o primeiro “peso-pesado” do Surf, mas ainda assim conseguiu passar para a próxima fase. O português ficou em segundo lugar com um total de 8.76 (3.83 e 4.93) num heat que foi ganho por Kelly Slater (13.20 – 8.33 e 4.87). Nas meias finais, foi a vez do surfista português se destacar nas ondas havaianas e ser o vencedor do heat onde estavam nomes como Kelly Slater (outra vez), Michel Bourez e Matthew McGillivray. No último heat em direção à final, Frederico Morais conseguiu um combinado de 7.10 (5.67 + 1.43) e assegurou assim um lugar na final do Hawaiian Pro.

No heat decisivo – o da final -, o surfista português voltou a sobressair e venceu mesmo o Hawaiian Pro, a primeira competição da Triple Crown. Frederico Morais fez um combinado de 12.77 (6.00 + 6.77) e venceu o italiano Leonardo Fioravanti (11.50), o sul-africano Matthew McGillivray (10.33) e o australiano Ethan Ewing (9.67), que ocuparam os restantes lugares no heat, respetivamente.

Anúncio Publicitário

JÁ NO CHAMPIONSHIP TOUR, O PRIMEIRO LUGAR NO QUALIFYING SERIES E A POSSIBILIDADE DA TRIPLE CROWN

Assim com esta vitória no Havaí, o surfista português acumulou mais dez mil pontos para a classificação do Qualifying Series. Frederico Morais conseguiu também assegurar o primeiro lugar no Qualifying Series com os seus 26,400 pontos à frente dos brasileiros Jadson Andre e Yago Dora. O melhor ainda de ter vencido esta prova foi o facto de conseguir já um tão desejado lugar para a elite do Surf – no Championship Tour (CT).

No próximo ano, Frederico Morais irá participar no CT junto dos melhores surfistas do Mundo. O surfista português está agora focado na possibilidade de vencer a Triple Crown e não se preocupa tanto com ficar, no final da época, com a liderança do Qualifying Series (QS). O QS termina com nova prova no Havai, mas desta feita na Sunset Beach, Oahu, competição que começou hoje mesmo e onde Frederico Morais também estará envolvido.

Quanto à possibilidade de vencer a Triple Crown (o conjunto de três eventos realizados na ilha da Oahu, no Havai – dois eventos do QS e um do CT), “Kikas” acredita que se isso [vencer a Triple Crown] acontecesse seria um sonho. O surfista português já esteve perto de consegui-lo em 2016, quando se qualificou pela primeira vez para o CT, e também já chegou a vencer o Rookie Award em 2013 da mesma competição. Agora, Frederico Morais está numa boa posição para entrar na disputa das outras três “jóias” visto que já venceu a primeira em disputa.

Por isso, há que destacar o grande trabalho feito pelo surfista português ao longo de toda a época, que pode terminar ainda da melhor maneira. Depois de conseguir um lugar para as Olimpíadas de 2020 em Tóquio, foi a vez de conseguir um tão desejado lugar no Championship Tour e de brilhar nas grandes competições do Surf Mundial. Portugal não é só futebol e temos de ver que os sucessos portugueses vêm de todo o lado – no Surf não é novidade nenhuma. Por isso, parabéns, Francisco Morais, por estares de volta à elite!

Foto de Capa: World Surf League 

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários