cab Surf

Este mês, Portugal foi palco de duas etapas do circuito mundial de Surf: primeiro foi a Rip Curl Pro Portugal, etapa do World Championship Tour (WCT), e ainda a decorrer está a WQS Prime Cascais Billabong Pro. Na rubrica desta semana, vou dar principal destaque a este evento que se realiza nas praias da linha de Cascais, mas primeiro vou deixar algumas palavras sobre o que aconteceu de mal ou “menos bem” durante a etapa realizada na semana passada em Peniche. Infelizmente, nem sempre as coisas correm na perfeição e, este ano, o actual campeão do mundo, Joel Parkinson, foi agredido por um bodyboarder dentro de água, por ter supostamente roubado uma onda ao local português. Mas as inconveniências não se ficam por aqui: também o 11 vezes campeão mundial, Kelly Slater, depois de apanhar uma onda com potencial para uma nota alta, culpou o fotógrafo por ter caído, fazendo gestos para que ele saisse da água.

Momento do conflito entre Parko e o bodyboarder/ Fonte: stabmag.com
Momento do conflito entre Parko e o bodyboarder
Fonte: stabmag.com

Falando agora sobre a actualidade do surf nacional e internacional, começou dia 21 o Cascais Billabong Pro, prova que ajuda os surfistas a ganhar pontos para a qualificação ou manutenção no WCT. Em prova estiveram 7 portugueses: Vasco Ribeiro, Frederico Morais, Tomás Fernades, José Ferreira, Ruben Gonzalez, Marlon Lipke e Nicolau Von Rupp. O grande destaque foi mesmo para o português mais novo em prova. Uma semana depois de Frederico Morais ter derrotado a “Lenda” Kelly Slater, agora foi a vez de Tomás Fernandes, de apenas 17 anos. Este surfista da praia da Ericeira derrotou no round 1 o campeão mundial de 2001, CJ Hobgood, numa bateria bastante competitiva, uma vez que houve uma diferença de 0,04 pontos. Sendo assim, Tomás Fernandes acabou com um total de 10.67 em 20 pontos possiveis e CJ acabou com 10.63 em 20 pontos possiveis.

Anúncio Publicitário

No round 2 restavam 4 portugueses em prova, uma vez que Vasco Ribeiro, Ruben Gonzalez e Jóse Ferreira perderam de primeira. Com um grau de dificuldade maior, nenhum dos portugueses conseguiu passar ao round seguinte, acabando assim a esperança portuguesa em águas lusas.

Tomás Fernandes a "partir" as ondas de carcavelos / Fonte: surftotal.com
Tomás Fernandes a “partir” as ondas de carcavelos
Fonte: Surftotal.com

O fim da temporada está a chegar e, tal como na época passada, vai ser na última etapa que se vai descobrir o novo campeão mundial, na famosa e monstruosa onda de Pipeline. Esta onda é conhecida pelos seus enormes e aterradores “tubos”, sendo, assim, uma das ondas mais perigosas do mundo. O período de espera começa dia 8 de Dezembro e vai até dia 20. Até lá, o top 34 vai aproveitar para descansar e treinar para o desafio final.