cab Surf

Ok, nada correu como desejado.Pois é, o surfista português Tiago “Saca” Pires saiu derrotado do confronto com o rei Kelly Slater. Depois de uma vitória suada frente ao Sul-africano Jordy Smith, no round 2, Saca não conseguiu repetir a proeza com o Master norte-americano. Com ondas a rondar um metro, Tiago Pires liderou a primeira metade do heat, mas Slater virou o resultado aos 16 minutos com uma onda que lhe valeu um 9,07, passando diretamente para primeiro.

Enquanto isso, Saca andava meio perdido dentro de água, o que fez com que Kelly tivesse tempo ainda de fazer um 7,50, totalizando assim um score de 16,57 em 20 pontos possíveis. De lembrar ainda que esta foi a pontuação mais alta do dia. O surfista português terminou a bateria em situação de combinação, querendo isto dizer que necessitaria de substituir as suas duas melhores ondas, que lhe deram um score total de 8,67. Deste modo, Tiago permitiu o apuramento ao quarto round ao seu colega Kelly Slater. “The portuguese Tiger” acabou a prova na décima terceira posição e com uma vontade maior de chegar longe na próxima etapa mundial, que se vai realizar em Margaret River, na Austrália.

surf
Saca a caminho de mais um heat
Fonte: Diário Digital

Tal como Kelly Slater, também Taj Burrow, Gabriel Medina, Adriano de Sousa, Josh Kerr, Joel Parkinson, Miguel Pupo, Nat Young, CJ Hobgood, Fred Patachia e Mitch Crews passaram ao round 4. No meio de tantos surfistas, a grande surpresa, e que começa já a ser habitual, foi Gabriel Medina. O prodígio brasileiro de 20 anos derrotou duas vezes o campeão mundial, Mick Fanning: no round 4 e nos quartos-de-final. A seguir veio Taj Burrow; o surfista australiano que para muitos é considerado um dos melhores surfistas de sempre foi também derrotado por Medina. Três décimas de diferença foram o suficiente para permitir que Gabriel Medina passasse à grande final. Aqui iria encontrar outro australiano, Joel Parkinson. Parko, que se consagrou campeão mundial no ano de 2012, também saiu derrotado. Tal como dizem os brasileiros, Medina estava “irado” e, depois de um heat bastante competitivo entre os dois atletas, Gabriel conseguiu o primeiro título do world tour, com uma distância mínima, de seis décimas. Ainda assim, Joel teve a pontuação mais alta da final, numa onda que lhe valeu nove pontos.

Fonte: carvemag.com
Medina a festejar o seu primeiro triunfo do ano
Fonte: carvemag.com

No final de contas, Medina eliminou o atual campeão mundial e o ex-campeão mundial, ambos australianos que surfam com muita frequência no pico de Kirra point, onda onde se realizou o evento. Com este resultado, o brasileiro encontra-se na primeira posição do ranking mundial.

Comentários

Artigo anteriorBife mal passado
Próximo artigoÉ um clássico gaúcho, che!
O Jóni é um jovem surfista que começou a praticar surf há 5 anos e, desde então, nunca mais parou. Mesmo quando as ondas estão pequenas, a "pica" é tanta que acaba sempre por entrar só para colocar a "prancha no pé".                                                                                                                                                 O Jóni não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.