Cabeçalho modalidadesA vertente feminina de Roland Garros está prestes a terminar. Hoje, pelas 14h00 (hora portuguesa) Simona Halep e Jelena Ostapenko irão medir forças numa final que poucos adivinhariam ao arrancar da competição. Se por um lado, a presença de Simona Halep – 4ª classificada no ranking WTA – não é uma surpresa, podemos dizer que a jovem Ostapenko – 47ª WTA – surpreendeu grande parte do mundo do ténis com as suas exibições espetaculares que a levaram à final.

Simona Halep chegou a Paris num bom momento de forma, tendo vencido o torneio de Madrid e alcançado a final em Roma e a romena confirmou esse “momentum” ao longo da quinzena em França, tendo avançado de forma bem tranquila até aos quartos-de-final. Nessa ronda, Halep pode dizer que conseguiu concretizar um autêntico milagre quando, ao perder por 3/6 e 2/5, a romena virou o encontro a seu favor e levou de vencida Elina Svitolina pelos parciais de 3/6 7/6 e 6/0. Enfrentou na ronda seguinte Karolina Pliskova (num encontro que, em caso de vitória, levaria a checa ao topo do ranking mundial) e mais uma vez viu-se obrigada a jogar 3 sets, acabando por vencer com 6/3 no último.

Fonte: Roland Garros
Fonte: Roland Garros

Jelena Ostapenko está a ser, no entanto, a grande revelação do torneio. A jovem oriunda da Letónia tem-se exibido a um nível fantástico, assumindo uma postura muito positiva para uma jovem que completou 20 anos na passada quinta-feira, e espancando violentamente todas as bolas que se dirigem à sua raquete (a velocidade média da sua pancada de direita é, neste torneio, superior à do líder do ranking ATP Andy Murray – 122km/h vs 117km/h a favor da letã). Ostapenko iniciou a sua caminhada em Roland Garros frente à 128ª classificada do ranking WTA Louisa Chirico numa partida que terminou em três sets e desde então, apenas defrontou (e eliminou) atletas com classificação acima da sua, tendo perdido um total de quatro sets (três dos quais nas últimas três rondas frente a Stosur, Wozniacki e Bacsinszky).

Fonte: Roland Garros
Fonte: Roland Garros

Aposta :

É um jogo difícil de prever (quase todos no circuito feminino), mas Karolina Pliskova – eliminada por Halep na meia-final – foi taxativa quanto ao tema: “Não há dúvidas que Ostapenko está a jogar muito bem, mas eu apostaria tudo o que tenho na vitória de Simona [Halep]”. Na minha opinião não é assim tão linear que a romena vença, mas vamos aos detalhes. Halep regressa à final de Roland Garros três anos depois, e sabe que se vencer hoje, segunda-feira figurará no topo do ranking mundial feminino. Este fator pode servir de motivação extra, pelo que também poderá ter o efeito oposto e contribuir para que a romena sinta algum nervosismo adicional e caso não mantenha o foco na partida até ao último ponto Jelena Ostapenko é – como já mostrou nesta prova – o tipo de atleta que irá tirar vantagem da situação e aumentar a agressividade colocando em perigo a superioridade de Halep. Já Ostapenko – que chegou a vencer a competição júnior em Wimbledon – apenas disputou 3 finais de torneios WTA na sua carreira, e poderá acusar algum nervosismo natural de uma ocasião tão solene. No entanto a seu favor, a jovem de 20 anos terá uma parte significativa do público que (como eu, admito!) adoram o estilo agressivo e irreverente da letã e a motivação de saber que em caso de vencer, não só entra para a História da modalidade como a única letã a vencer um Grand Slam como garante o 12º posto na hierarquia mundial.
Vencedora no jogo : Simona Halep (1.27)

Foto de Capa: Roland Garros

Comentários