Cabeçalho modalidadesO sorteio do Australian Open havia ditado uma pequena eliminatória da taça Davis entre portugueses e australianos. Se numa primeira análise, tal como tive oportunidade de o afirmar no podcast de previsão do torneio, seria previsível que tal confronto terminasse com um empate, a verdade é que o fator casa acabou por desequilibrar as forças.

No primeiro caso, Gastão Elias tinha uma tarefa quase impossível pela frente: Nick Kyrgios, atualmente no 13º lugar da hierarquia mundial, foi um dos piores jogadores que podia ter calhado em sorte ao sintrense. Desta forma, foi sem qualquer surpresa que o australiano levou de vencida Gastão Elias por três sets a zero (6-1, 6-2 e 6-2). Ainda não foi desta que o número dois português conseguiu vencer um encontro num torneio do grand slam.

Gastão Elias ainda procura vencer um encontro num grande slam Fonte: Facebook Oficial de Gastão Elias
Gastão Elias ainda procura vencer um encontro num grande slam
Fonte: Facebook Oficial de Gastão Elias

No que a João Sousa diz respeito, a história era completamente diferente. É certo que Jordan Thompson até havia somado algumas boas vitórias no início da temporada, nomeadamente frente a David Ferrer. Todavia, e tendo em conta que o vimaranense chegava a Melbourne num excelente momento de forma, o favoritismo recaía todo para o lado de Sousa. Na verdade, os primeiros dois parciais (7-6 e 6-4) até demonstraram isso mesmo. No entanto, e acusando algum cansaço, o português haveria mesmo de permitir a recuperação do australiano. No final do encontro, Sousa revelou mesmo que sentiu alguns problemas físicos.

Em suma, a prestação portuguesa no Australian Open não foi satisfatória. Contudo, penso que tanto Gastão Elias como João Sousa irão realizar uma excelente temporada de 2017. A resposta poderá começar a ser dada já no embate da taça Davis frente a Israel, a realizar nos dias 3,4 e 5 de Fevereiro em Lisboa.