Anterior1 de 2Próximo

Cabeçalho modalidades

Desde a Final disputada entre Justine Henin-Hardenne e Kim Clijsters, em 2004, que a derradeira partida não era disputada entre a número um e número dois do ranking WTA, e o facto de em jogo não só estar o título australiano, mas também o topo da classificação mundial faz desta uma Final especial para todos os que gostam de ténis e de competição ao mais alto nível.

Estão aí as decisões do Australian Open 2018! Amanhã, sábado (pelas 8h30 da manhã, hora Portuguesa) disputa-se a Final da prova feminina e desta feita – ao contrário do que tem acontecido muitas vezes no circuito feminino – a incerteza relativamente a quem levará o troféu para casa manter-se-á até ao fim.

Desde a Final disputada entre Justine Henin-Hardenne e Kim Clijsters, em 2004, que a derradeira partida não era disputada entre a número um e número dois do ranking WTA, e o facto de em jogo não só estar o título australiano, mas também o topo da classificação mundial faz desta uma Final especial para todos os que gostam de ténis e de competição ao mais alto nível. Frente a frente estarão, desta vez, a romena Simona Halep, líder do ranking mundial, e a dinamarquesa Caroline Wozniacki, duas jogadoras que apesar de já habitarem o topo dos rankings na última década, nunca conseguiram conquistar um major na sua carreira – têm ambas duas finais perdidas no seu currículo. Em jogo estará não só o título australiano, bem como o topo da classificação mundial.

Mas, afinal, quem é a favorita?

Bem, esta é uma pergunta complicada por isso analisemos a forma de ambas as atletas.

Análise de Simona Halep:

Simona Halep tem progredido muito nos últimos anos Fonte: ATP
Simona Halep tem progredido muito nos últimos anos
Fonte: ATP

Simona Halep, 26 anos, está numa forma brilhante. Resultado disso é a série de 13 vitórias consecutivas que leva – a sua última derrota remonta ao WTA Finals, frente a Elina Svitolina, em Outubro de 2017. Jogadora aguerrida e lutadora, já experienciou esta semana por duas vezes o que é estar “com um pé fora do torneio”. Frente à americana Lauren Davis, num dos melhores jogos de ténis feminino que vi nos últimos anos, a romena bem pode agradecer à sua força física, que se sobrepôs à da jovem Davis nos últimos momentos de um terceiro set que terminou com 15-13 para a número 1 do mundo. Angelique Kerber foi a segunda atleta a quase empurrar Halep para fora da prova, quando conseguiu levar a romena a um terceiro set, acabando a líder do ranking por levar a melhor, desta feita com 9-7 no derradeiro set.

Isto mostra que Halep esteve forte, física e psicologicamente, nestes seus testes ao longo da semana e estará não só confiante em como consegue ultrapassar duras batalhas, como transmitirá à sua oponente que, em caso de o jogo se prolongar, a romena dificilmente “vergará”.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários