Na derradeira partida os dois jovens promissores protagonizaram uma boa partida de ténis, marcada por pancadas fortes do fundo do court salteadas com momentos de fino recorte técnico, incendiando o Court Central com amorties e trocas de bolas longas e espetaculares (um hábito destes dois jovens prodígios). Desde cedo se percebeu que Kyrgios queria (como sempre) assumir as rédeas da partida e ser ele a controlar os pontos, com as suas direitas supersónicas do fundo do court. O destino do troféu dependia então de dois pormenores (que se revelaram “pormaiores”): iria Kyrgios conseguir, consistentemente, disparar winners do fundo do court? E como iria Dimitrov preparar taticamente a partida, de modo a contrariar a potência de Kyrgios?

Dimitrov foi o vencedor do Western & Southern Open Fonte:Western & Southern Open
Dimitrov foi o vencedor do Western & Southern Open
Fonte:Western & Southern Open

Começando pelo fim, a resposta à segunda pergunta pode ser dada em duas palavras. Com mestria. Grigor Dimitrov (e a sua equipa técnica obviamente) prepararam com detalhe a partida mais importante da carreira do búlgaro e, baseado numa consistência atípica sustentada por um velocíssimo jogo de pés, Dimitrov conseguiu sempre colocar mais uma bola em jogo muitas vezes deslizando no hard court (fazendo lembrar Gael Monfils) e dessa forma obrigou Kyrgios a atacar a bola outra, e outra vez…acabando por falhar. A estatística do encontro é esclarecedora:

Duração das trocas de bola: Pontos ganhos

– 0-4 pancadas : Kyrgios 38 / Dimitrov 34

– 5-9 pancadas: Kyrgios 13 / Dimitrov 18

Anúncio Publicitário

– 10+ pancadas: Kyrgios 1 / Dimitrov 15.

Dimitrov venceu então o seu primeiro torneio da categoria ATP1000, revelando que está em boa forma e aspira a um bom resultado no último Grand Slam do ano, com vista a alcançar o top8 que lhe daria acesso ao Nitto ATP Finals. Já relativamente a Kyrgios o mesmo não se pode dizer, já que se estiver no seu melhor, o australiano pode vencer qualquer torneio, incluindo o US Open.. o problema é mesmo conseguir manter a postura e a concentração necessárias para tal pois ténis, já está provado que Kyrgios tem, e muito.

Foto de Capa: Western & Southern Open

Artigo revisto por: Francisca Carvalho