Anterior1 de 2Próximo

Cabeçalho modalidadesO Western & Southern Open Cincinnati 2017 tinha tudo para ser, até à data, um dos mais excitantes torneios da época tenística. Rafa Nadal estava na pole position para roubar a liderança do ranking a Andy Murray, Roger Federer preparado para conquistar o torneio americano pela oitava vez e assim roubar o prazer ao arquirrival espanhol e Alexander Zverev em grande forma depois de vencer a Coupe Rogers, em Toronto eram os grandes cabeças de cartaz da prova.. antes desta começar. Isto porque no dia anterior ao início da prova, Federer comunicou à organização que tinha dado “um mau jeito às costas durante o torneio de Toronto” (onde alcançou a Final) e por isso desistiu da competição.

Rafa Nadal soube então que, mesmo que não jogasse o torneio, seria número 1 do mundo novamente, na segunda-feira seguinte. Para além de Roger Federer, também Andy Murray, Novak Djokovic, Stan Wawrinka, Marin Cilic, Kei Nishikori e Milos Raonic estiveram ausentes desta prova. Rafa, Thiem e Zverev eram os únicos representantes do top10 naquele que acabou por ser um dos quadros principais mais fracos dos últimos anos, no que toca a torneios da categoria ATP1000.

Nadal surgia como (ainda mais) favorito, na primeira do quadro, que acabou por se revelar a mais complicada contando com Nick Kyrgios, Tsonga e Dominic Thiem. E o espanhol não se revelou particularmente inspirado por saber que regressaria de qualquer forma ao topo do ranking, acabando por admitir que “Cincinnati é um torneio historicamente difícil [para Nadal], onde é difícil encontrar boas sensações”, depois de perder nos quartos-de-final frente a Nick Kyrgios. O australiano, que tem tido uma época (mais uma) marcada pela irregularidade e displicência ao longo do circuito profissional, pareceu estar contente em Cincinnati e isso reflete-se imediatamente quando entra no court.

Kyrgios é um dos jogadores mais conhecidos do ténis, muito pelas polémicas em que se envolve Fonte: Western & Southern Open
Kyrgios é um dos jogadores mais conhecidos do ténis, muito pelas polémicas em que se envolve
Fonte: Western & Southern Open

Sem quezílias, duplas-faltas propositadas, ou conversas com elementos do público durante os seus encontros, Kyrgios (atual 18º no ranking ATP) manteve-se tranquilo e a jogar o seu bom ténis vencendo, depois de Nadal, outro espanhol, o veterano David Ferrer num dos melhores e mais intensos encontros do torneio (Kyrgios d. Ferrer 7/6(3); 7/6(4) ). Iria encontrar na Final um Dimitrov fresco, e que até à hora não tinha perdido qualquer set.

O búlgaro viu a sua metade do quadro abrir quando o único representante do top10 inserido nessa metade e 4º cabeça-de-série Alexander Zverev perdeu no primeiro encontro frente ao jovem da casa Frances Tiafoe – derrota um tanto ou quanto compreensível dado o desgaste físico e psicológico que acarreta a vitória de um Masters1000 dois dias antes de jogar de novo, em Cincinnati. Dimitrov chegou à Final com uma certa naturalidade e viu em Kyrgios o único capaz de, sendo capaz de manter a postura profissional, lhe causar sérios problemas.

Foto de Capa: Western & Southern Open

Anterior1 de 2Próximo

Comentários