No dia em que o court dedicado aos encontros de pares mereceu tanta ou mais atenção do que o court principal, foi a dupla portuguesa constituída por Gastão Elias e Pedro Sousa a abrir as “hostilidades”.

No primeiro parcial as “contas” só ficaram resolvidas no tie-break, com a partida a cair para o lado de Wesley Koolhof e de Artem Sitak, por 7-2. No segundo set a dupla portuguesa abriu com uma vantagem de 4/1, mas Koolhof e Sitak conseguiram igualar a 4/4. Ainda assim, Elias e Sousa não se deixaram ficar e conseguir “fechar” o set com um 6/4.

No decisivo match tie-break, disputado até aos dez pontos, Gastão Elias e Pedro Sousa andaram sempre a correr atrás do prejuízo e apesar de terem “ensaiado” uma reviravolta acabaram por não conseguir, cedendo por 10-8, depois de ainda terem salvo dois match-points.

Gastão Elias e Pedro Sousa foram eliminados em pares
Fonte: Estoril Open

A dupla portuguesa queixou-se das condições de jogo, devido ao vento forte que se fez sentir, com Gastão Elias a admitir que, “acabamos por fazer um grande jogo”.

Anúncio Publicitário

Depois de Gastão Elias e de Pedro Sousa, foi a vez de João Sousa entrar em campo, também na variante de pares, ao lado do argentino Leonardo Mayer. A dupla que integra o tenista português venceu sem dificuldades de maior, pelos parciais de 6/2 e 6/4, assegurando assim a presença nas meias-finais do torneio.

Para além de defrontar Kyle Edmund em singulares, João Sousa vai também ter que defrontar o tenista britânico na variante de pares.

Após a vitória, ao lado de Leonardo Mayer, João Sousa foi pragmático na análise à partida, considerando que a diferença foi a capacidade de adaptação ao vento, que se fez sentir ao longo de todo o dia.

Para encerrar o dia, no que à variante de pares diz respeito, o ex-n.º 1 mundial, Lleyton Hewitt voltou a entrar em campo, ao lado de Alex De Minaur, tendo saído a perder frente a Kyle Edmund e Cameron Norrie (que antes tinha enfrentado um encontro de 3h), pelos parciais de 6/4 e 7/6, num duelo entre australianos e britânicos.

Hewitt lamentou as condições de jogo, uma queixa transversal a todos os jogadores hoje, assumindo que o objetivo era levar a partida para super tie-break, o que veio a não acontecer, com a dupla australiana a ceder em dois sets.

No court principal, o jovem prodígio grego, Stefanos Tsitsipas, derrotou o principal favorito à vitória, Kevin Anderson, pelos parciais de 6/7, 6/3 e 6/3, enquanto Roberto Caballes-Baene ultrapassou uma batalha de 3h frente a Cameron Norrie, por 5/7, 6/2 e 7/6 (1).

Marcelo Rebelo de Sousa foi presença notada no Estoril Open
Fonte: Estoril Open

Fora dos courts, a presença inesperada de Marcelo Rebelo de Sousa, que comprou bilhete e assistiu a um jogo na bancada, foi também marcante para os tenistas portugueses, que estiveram alguns minutos com o Chefe de Estado. Gastão Elias e Pedro Sousa dizem “ser bom poder contar com o apoio do Presidente da República e sentir que é um apreciador da modalidade”, enquanto João Sousa acrescentou que a presença de Marcelo, “é sempre bem-vinda”.

Sexta-feira é dia de João Sousa entrar em campo em singulares, para defrontar o britânico Kyle Edmund, nº.23 do mundo, na luta por um lugar na meia-final. O Estoril Open decorre no Clube Ténis do Estoril até 6 de maio.

Foto de Capa: Estoril Open