Dez anos depois de se ter dado a conhecer ao mundo ao ultrapassar a qualificação e a atingir os oitavos-de-final no “antigo” Estoril Open, este ano, João Sousa entrou no court central para discutir o troféu do maior torneio de ténis português, e saiu mesmo com ele nos braços.

O tenista vimaranense rubricou uma brilhante exibição, tendo liderado todo o encontro frente ao norte-americano Francis Tifoe. João Sousa quebrou o serviço de Tifoe logo ao 1/1 e, mais à frente na partida, reagiu da melhor forma depois do norte-americano ter reposto a igualdade, salvando três pontos de break, para fechar o primeiro parcial a seu favor.

No segundo set, mais um registo incólume, com o português a registar uma vantagem de 4/0. Apesar do norte-americano ter reagido, conseguindo reduzir para 5/4, João Sousa não vacilou na segunda oportunidade que teve para servir e fechar o encontro, selando assim mais um momento histórico para o ténis nacional, ao conquistar o Estoril Open.

João Sousa conquista assim o terceiro título ATP (a primeira liga do ténis mundial), depois de Kuala Lumpur e Valência, cumprindo assim o sonho dos portugueses ao vencer em casa. Foi um emocionado João Sousa, que se dirigiu aos adeptos na bancada, para agradecer todo o apoio ao longo da semana.

João Sousa é o primeiro português a vencer o Estoril Open
Fonte: Estoril Open

Mais tarde, na conferência de imprensa, o melhor tenista português de todos os tempos começou por dizer que, “apesar de nunca ter confessado, sempre desejei vencer este título”, considerando esta uma “semana perfeita”.

O tenista nacional dedicou, mais uma vez, o título à família e à equipa técnica, recordando as fases menos positiva da carreira e olhando para o troféu como uma “recompensa pelo esforço dos últimos anos”.

João Sousa mostrou-se confiante num resultado positivo desde cedo, “por ter a noção de que estava muito bem preparado, tendo em conta o trabalho feito nos últimos meses”.

O vimaranense recordou ainda os tempos em que ia ao Estoril Open, ainda disputado no Jamor, enquanto espectador e da forma como “olhava para os extraterrestres que lá jogavam”, reconhecendo a importância que a vitória neste Estoril Open tem, para que “os jovens portugueses de hoje possam também um dia ser esses extraterrestres”.

O Estoril Open decorreu no Clube Ténis do Estoril entre 28 de abril e 6 de maio e, depois da edição anterior ter registado um finalista português [Frederico Gil em 2010], registou agora pela primeira vez na história um vencedor “da casa”.

Foto de Capa: Estoril Open

Comentários