Cabeçalho modalidadesA caminho de Wimbledon, e em jeito de preparação para a competição pela qual todos anseiam, é altura de se disputarem alguns dos principais torneios da temporada em relva. Entre esses torneios conta-se o Gerry Weber Open, torneio do ATP World Tour 500 disputado em Halle (Alemanha).

À partida para Halle o cartaz era de luxo e contava, entre outros, com nomes como os de Roger Federer, Dominic Thiem, Kei Nishikori ou Alexander Zverev. Se por um lado se pretendia perceber o momento de forma destes (e de outros) tenistas em relva, por outro lado havia um motivo de interesse particular: perceber se Roger Federer, recentemente derrotado na primeira ronda em Estugarda por Tommy Haas, mantinha intactas as capacidades que o levaram a ter já saído vitorioso de Wimbledon em sete ocasiões.

Se dúvidas havia, “King” Roger dissipou-as rapidamente. O seu caminho até à final foi imaculado e, até lá chegar, levou de vencida Yuichi Sugita, Mischa Zverev, Florian Mayer e Karen Khachanov sem ceder qualquer set. As principais surpresas do torneio acabariam por surgir na segunda ronda, com Dominic Thiem a ser derrotado por Robin Haase (6-3 e 7-6[7]), e com a desistência por lesão de Kei Nishikori (pelo terceiro ano consecutivo em Halle!) enquanto se encontrava a vencer Karen Khachanov por 3-2. O outro finalista do torneio haveria de ser o jovem prodígio “da casa”, Alexander Zverev, que no caminho até à final deixou pelo caminho Paolo Lorenzi, Philipp Kohlschreiber, Roberto Bautista Agut e Richard Gasquet.

Anúncio Publicitário
Zverev não teve hipóteses contra Federer Fonte: Gerry Weber Open
Zverev não teve hipóteses contra Federer
Fonte: Gerry Weber Open

A final do torneio, contrariamente ao esperado, foi uma verdadeira lição de ténis dada por Roger Federer a Alexander Zverev, “despachado” pelo suíço em apenas 53 minutos pelos parciais de 6-1 e 6-3. Num dia em que foi absolutamente “peRFect”, a diversidade de pancadas de esquerda e o acerto do serviço e da pancada de direita de Federer bloquearam por completo o ténis do jovem alemão que, certamente, terá chegado a um momento no qual desejou que o encontro terminasse o mais rapidamente possível.

Federer está novamente numa forma fantástica Fonte: Gerry Weber Open
Federer está novamente numa forma fantástica
Fonte: Gerry Weber Open

Com esta vitória, aos 35 anos de idade, Roger Federer alcançou o seu quarto título na presente temporada e assinou a incrível marca de nove conquistas do Gerry Weber Open. Acima de tudo, “King” Roger provou aos mais céticos que a sua boa forma no início da temporada (ainda) não se esgotou, que mantém intactas as suas capacidades a jogar em relva e, obviamente, que deverá continuar a ser encarado como o principal candidato à vitória final em Wimbledon.

Foto de Capa: Gerry Weber Open