Anúncio Publicitário

Cabeçalho modalidadesComeçou esta segunda-feira o último major da época 2017 – o US Open. O dia inaugural tinha reservado a estreia do vimaranense João Sousa, que iria ter pela frente o veterano italiano Paolo Lorenzi. Pois bem, foi mais uma participação do português com pouca história.

Pela 3ª vez consecutiva, João Sousa não conseguiu cumprir com as expectativas (depois de ser derrotado por Sugita em Cincinnati e pelo húngaro Fucsovics em Winston-Salem) e desta feita acabou por ter o mesmo destino, sendo derrotado ao cabo de 4 sets. Mais do que a inconsistência habitual do vimaranense, João Sousa voltou a revelar um evidente handicap a nível físico – bem como já tinha acontecido frente a Sugita no 3º set da 2ª ronda em Cincinnati.

João até entrou melhor do que o seu adversário e, com 4-4 no 1º set, conseguiu quebrar o serviço do italiano, concluindo depois fechando a partida a seu favor: 6-4. Na segunda partida o nível exibicional manteve-se parte a parte mas acabou por ser o italiano Lorenzi quem conseguiu fazer o break e conservou-o como pode, levando o 2º set pelo parcial de 6-3. Como já é costume em partidas disputadas à melhor de 5 sets, o 3º foi mesmo o set decisivo tendo desembocado num tie-break, que Lorenzi venceu por 7/4 – o que teve um peso muito grande no desfecho final do encontro. Isto porque já no 4º set, João Sousa voltou a revelar estar em má forma física e teve uma clara quebra tendo sofrido o primeiro break do set quando servia a perder por 3-2 e o segundo break a surgir no último jogo de serviço do encontro, tendo este sido concluído com o parcial de 6-2 a favor de Paolo Lorenzi.

Anúncio Publicitário
Fonte: João Sousa
Fonte: João Sousa

Portugal fica assim mais uma vez sem representantes precocemente, depois de nenhum dos 3 candidatos ao quadro principal (Gastão Elias, Pedro Sousa e Gonçalo Oliveira) ter conseguido lá chegar, e João Sousa ser eliminado na ronda inaugural. Apesar de desapontar, não pode ser considerada propriamente uma surpresa a derrota do português devido ao mau momento de forma que volta a atravessar depois de ter perdido a final do ATP250 em Kitzbuhel para Kohlschreiber, no dia 5 de Agosto do corrente ano.

Esperemos para ver o que faz João e a sua equipa técnica na tentativa de chegar (mais uma vez) ao seu pico de forma na reta final da época – quem sabe o vimaranense não recupera o seu bom ténis e até possa ousar chegar a mais uma final de uma prova do circuito ATP?

Foto de Capa: João Sousa

Artigo revisto por: Beatriz Silva

Anúncio Publicitário