cab ténis

João Sousa defrontou Andy Murray num encontro relativo à terceira ronda do Australian Open. O português, que até contou com honras de sessão noturna, bateu-se bem, muito bem, ganhando pela primeira vez um set em pisos rápidos ao escocês. O vimaranense deixou excelentes indicações para a restante temporada.

Logo no começo da partida, e revelando todas as melhorias no seu jogo, Sousa começou bastante agressivo – respondeu ao serviço de forma bem agressiva e a entrar no court – e chegou mesmo a dispor de dois break points. Todavia, e apercebendo-se do perigo que podia ser ceder a primeira partida, Murray soube elevar o nível do seu jogo e acabou por vencer o primeiro set por 6-2.

Na segunda partida, o português voltou a causar dificuldades a Murray, mas desta vez acabaria mesmo por vencer o set. Sousa cortou nos erros não forçados – 11, no primeiro set, para sete, no segundo – e dobrou o número de winners (cinco para dez). Outro dado estatístico bastante curioso, e que talvez explique a vitória do português no segundo set, foram as 14 subidas à rede – ganhando oito das vezes – do português; neste set, o português realizou ainda três azes e ganhou 70% dos pontos com o primeiro serviço. A única maneira de contrariar o jogo de Murray é ser-se bastante agressivo. No entanto, e isso ficou bem espelhado nas estatísticas finais (44 erros), esta estratégia leva a que se cometam bastantes faltas não provocadas e obriga também, e este facto foi notório lá mais para o fim do encontro, a uma disponibilidade física brutal.

andy murray
Andy Murray teve de suar para ultrapassar João Sousa
Fonte: Facebook Oficial do Australian Open

Já sob a noite australiana, Murray soube subir o nível de jogo e quebrou o português logo de entrada. Sousa voltou a cometer demasiados erros (11) e, vítima da maior agressividade do escocês, não conseguiu ser tão pressionante – subiu apenas seis vezes à rede. Nota ainda para o facto de até ter sido no terceiro set que Sousa colocou mais primeiros serviços (75%), contudo também foi nesta partida que teve menos taxa de sucesso (57%). No último set, e sobretudo fruto do cansaço físico, o português não conseguiu voltar a exibir o nível que exibiu na segunda partida, e Andy Murray acabaria mesmo por vencer o encontro por 6-2, 3-6, 6-2 e 6-2.

Anúncio Publicitário

João Sousa voltou a ser muito feliz no Grand Slam da Ásia/Pacífico – das três vezes em que chegou à terceira ronda de um major, duas delas foram no Australian Open. O português, que revelou grandes melhorias no seu jogo – sobretudo nos capítulos da resposta, do serviço e da pancada de esquerda –, pode, se mantiver este nível, continuar a subir no ranking e chegar mais longe em torneios de categoria superior aos ATP250 que habitualmente disputa. O vimaranense voltou a levar o nome de Portugal bem longe e consolidou, se é que ainda era necessário, o estatuto de melhor tenista português de todos os tempos.

Foto de Capa: Facebook Oficial do Australian Open

Comentários