cab ténis

A primeira semana do Open da Austrália foi marcada pela eliminação surpreendente de Rafael Nadal na primeira ronda contra Fernando Verdasco. Há 7 anos atrás, os dois Espanhóis tinham-se defrontado numa titânica meia-final – considerada por muitos como um dos melhores encontros de sempre – a 5 sets. Desta vez, a qualidade não foi, nem de perto nem de longe, tão elevada mas Verdasco conseguiu a sua ‘vingança’, enquanto que Nadal continua a sua ‘travessia no deserto’ em torneios do Grand Slam, com péssimos resultados desde que ganhou Roland Garros em 2014.

Fiel à sua fama de ser inconsistente, Verdasco perdeu o encontro seguinte em 4 sets contra Dudi Sela, que por sua vez perdeu contra Kuznetsov. É assim então o talentoso mas inconsistente e mentalmente fraco Americano que irá jogar a quarta ronda do torneio, naquele que é o melhor resultado da sua carreira até à data. Kuznetsov já havia batido Ferrer em Wimbledon 2014 e causado dificuldades a Murray no US Open do mesmo ano, pelo que é um jogador a ter em conta.

O seu adversário será o sempre espectacular francês Gael Monfils, numa secção em que o cabeça-de-série mais alto era o lesionado Kevin Anderson. Como seria de esperar Monfils esteve envolvido nas mais espectaculares jogadas do torneio até agora, especialmente no seu encontro da terceira ronda contra Robert. Mas será o Francês capaz de não só entreter o público mas fazer um grande resultado nesta segunda semana? O talento está todo lá.

O outro ‘outsider’ a atingir a quarta ronda é Bautista Agut, que após ter vencido Auckland na semana antes do Open da Austrália continuou a sua excelente forma, vencendo Klizan e Lajovic em 5 sets e depois surpreendendo o campeão do US Open 2014 Marin Cilic em 3 sets. Nos oitavos de final, espera-o Tomas Berdych, que venceu a grande esperança do ténis Australiano Nick Kyrgios naquele que foi quiçá o melhor encontro do torneio até à data e que estará à procura da sua sexta presença consecutiva nos quartos de final do Grand Slam australiano.

Anúncio Publicitário
O carrasco de João Sousa vai defrontar agora Bernard Tomic  Fonte: Australian Open
O carrasco de João Sousa vai defrontar agora Bernard Tomic

Os restantes encontros dos oitavos de final são os esperados no início do torneio, com os mais interessantes em teoria a serem Nishikori vs Tsonga e Wawrinka vs Raonic. No primeiro, Nishikori seria teoricamente favorito mas há sérias questões acerca do seu estado físico após ter sentido dores no pulso contra Garcia-Lopez na terceira ronda, além de que Tsonga é sempre capaz de causar surpresas com o seu grande serviço e pancada de direita. No encontro entre Wawrinka e Raonic espera-se equilíbrio e tiebreaks; o Suiço lidera o mano-a-mano 4-0, tendo ganho todos os 5 tiebreaks que disputaram até à data, mas esta poderá ser uma oportunidade para Raonic finalmente conseguir uma grande vitória num torneio do Grand Slam. O Canadiano ainda não perdeu um único encontro este ano e parece estar mais confiante do que nunca.

Não se espera grande emoção ou incerteza no Federer vs Goffin, Djokovic vs Simon ou Murray vs Tomic, mas nunca se sabe, especialmente no caso de Federer devido à sua idade. O encontro que resta é um confronto de estilos entre Isner – que serviu 101 ‘aces’ até agora no torneio e não enfrentou nenhum break point – e Ferrer, que também se afigura poder ser bastante equilibrado.

O favorito ao título é claramente Djokovic, resta ver se algum dos outros 15 jogadores ainda em prova se mostrará capaz de desafiar a hegemonia actual do sérvio. A próxima semana dar-nos-á a resposta.

Imagens: Australian Open