A participação nacional em torneios ATP começou no passado fim-de-semana, com a participação de três tenistas portugueses na fase de qualificação do Rio Open, prova do ATP 500 disputada sobre terra batida.

Desde o ano de 2014 que esta prova se disputa anualmente nos courts cariocas, sendo o único torneio deste calibre disputado na América do Sul. À procura de um lugar entre os 32 melhores jogadores tivemos o lisboeta Pedro Sousa, o oliveirense João Domingues e o lourinhanense Gastão Elias. Para os dois primeiros, a sua presença resumiu-se ao encontro inaugural, onde não lograram passar os seus adversários na primeira ronda da fase de qualificação, respetivamente o argentino Renzo Olivo (6-4 6-3) e o transalpino Marco Cecchinato (6-3 6-2). O Gastão passou a primeira ronda com uma vitória tranquila sobre o wild-card brasileiro José Pereira (6-4 6-2) mas não resistiu ao francês Corentin Moutet( 6-2 6-7 6-4) na última ronda do qualifying.

Pensou-se que a participação portuguesa estava terminada na cidade maravilhosa, no entanto, o mágico teve uma segunda oportunidade, tal como tinha acontecido na semana anterior em Buenos Aires, com a desistência do seu carrasco com uma lesão no joelho. Frente ao sul-americano e bom amigo de GE Guido Pella, que tombou após um jogo estranho e com muitas flutuações no ímpeto dos jogadores.

Gastão Elias aproveitou o estatuto de lucky loser para somar mais uns pontos ATP
Fonte: Gastão Elias

O jogador argentino entrou determinado e forjou uma vantagem de 4-1 no marcador. Mas o jogador português somou cinco jogos consecutivos para levar de vencida o set inaugural por 6-4. Com este tónico, o nosso representante parecia caminhar rumo a uma vitória tranquila, liderando o segundo parcial por 5-2 com dois breaks de vantagem. A razão pela qual o ténis é tão interessante é pela sua imprevisibilidade. Quando nada o fazia prever, Pella somou cinco jogos seguidos e ganhou o segundo set por 5-7. No último parcial Elias foi mais forte nos momentos decisivos e carimbou a sua presença na segunda ronda, vencendo por 6-4 5-7 7-5.

Na próxima fase esperava o uruguaio Pablo Cuevas, que fez valer o seu estatuto de cabeça-de-série para triunfar 7-5 6-1 e acabar a participação nacional em torneios do escalão máximo.

Anúncio Publicitário

Antes, na cidade francesa de Marselha, João Sousa entrou em campo para defrontar o sérvio Filip Krajinovic no encontro da primeira ronda e, infelizmente, foi o único jogo da semana em singulares para o conquistador, que perdeu 3-6 6-4 6-4 contra o jogador dos balcãs, também ele um dos oito pré-designados da competição. Em pares, João juntou-se ao alemão Maximilian Marterer mas também cederam à primeira, ao cair perante Marcus Daniell e Dominic Inglot, quartos pré-designados da competição de pares.

Foto de Capa: 6iee

Artigo revisto por: Vanda Madeira Pinto

Comentários