O último torneio de preparação para o US Open teve um fim familiar, com Roger Federer a levantar o troféu pela sétima vez em onze anos, derrotando Djokovic na final pela terceira vez. Federer teve uma semana verdadeiramente impressionante, não perdendo um único jogo de serviço no torneio (tal como em 2012) e enfrentando apenas 3 pontos de break, todos nos quartos-de-final contra Lopez.

Federer surpreendeu também com a sua arrojada táctica de responder a segundos serviços bem dentro do court, às vezez mesmo em half-volley. Graças ao seu incrível timing, esta táctica deu frutos mesmo em pontos importantes contra jogadores como Murray e Djokovic. A facilidade com que Federer venceu este torneio deixará decerto os seus fãs optimistas para o US Open – especialmente sabendo que o Suiço será cabeça de série #2 em Nova Iorque -, mas a superfície mais lenta e o formato de 5 sets significarão vida muito mais complicada para Federer.

Federer alcança mais um Masters Fonte: Facebook de Roger Federer
Federer alcança mais um Masters
Fonte: Facebook de Roger Federer

Quanto a Djokovic, não esteve de novo no seu melhor, necessitando de muita sorte e falta de força mental dos seus adversários para vencer Goffin e Dolgopolov no caminho para a final e sendo de novo derrotado por Federer na final deste torneio – que continua a ser o único Masters 1000 que ainda não conquistou apesar de ter atingido a final 5 vezes. O sérvio continua, porém, a demonstrar o porquê de ser o melhor jogador do mundo, tendo agora atingido a final de todos os 3 Grand Slams e todos os 6 Masters 1000 que disputou esta temporada. Apesar de ter perdido as finais no Canada e Cincinnati contra Murray e Federer, Djokovic começará o US Open como o claro favorito ao título.

Outros destaques:

-Dolgopolov veio do qualifying e teve a sorte de ocupar o lugar do quadro que pertencia originalmente ao #4 do mundo Nishikori, que teve de desistir do torneio devido a lesão. O talentoso ucraniano tirou vantagem desta situação para atingir as meias-finais e esteve à beira de atingir a final, mas vacilou nos momentos decisivos como é seu apanágio;

Anúncio Publicitário

-Nadal continua a sua travessia no deserto, desta vez perdeu contra Lopez nos oitavos de final apesar de ter vencido o primeiro set. Chegará a Nova Iorque como número 8 do mundo;

-Dimitrov esteve perto de relançar a sua temporada, mas a sua confiança estará agora ainda mais baixa após ter desperdiçado a vantagem de um set e dois breaks contra Andy Murray.