cab ténis

Joga-se em Paris esta semana o último Masters 1000 da temporada. Ao contrário de anos anteriores, a corrida para o torneio de fim de época em Londres já está decidida – os oito participantes serão Djokovic, Murray, Federer, Wawrinka, Nadal, Berdych, Nishikori e Ferrer -, mas não quer isso dizer que o torneio não tenha vários pontos de interesse.

O incontestável número 1 mundial, Novak Djokovic, tentará ganhar o seu 6º Masters 1000 da temporada, o que seria um recorde; nunca antes um jogador venceu mais do que 5 torneios desta categoria no mesmo ano. Os principais obstáculos a Djokovic no caminho para a final parecem ser um possível encontro com Monfils nos oitavos de final – Monfils nunca bateu Djokovic, mas é sempre um jogador potencialmente perigoso, especialmente com o apoio do seu público -, Tsonga ou Berdych (ou mesmo Karlovic) nos quartos de final e com Nadal ou Wawrinka nas meias-finais. Não é um quadro fácil para Djokovic, mas a sua superioridade tem sido tal em 2015 que é difícil prever uma derrota antes da final. O único jogador nesta metade do quadro que venceu Djokovic em 2015 é Karlovic (em Doha), que até lidera o confronto directo com o Sérvio 3-1, mas com o seu estilo de jogo – que torna grande parte dos seus encontros quase 50-50 – é improvável que consiga chegar aos quartos de final para defrontar Djokovic.

Djokovic é o campeão em título Fonte: Masters Paris
Djokovic é o campeão em título
Fonte: Masters Paris

Na metade inferior do quadro, Federer aparece como o natural favorito após ter vencido o seu sexto título da temporada (e 88º da sua carreira) em Basileia, derrotando a sua bête noire, Nadal, na final. Para atingir a final, Federer terá provavelmente de bater o sempre perigoso Isner nos oitavos de final, mas o suiço sempre se deu muito bem contra grandes servidores, com os seus incríveis reflexos e variedade de jogo. Nos quartos, Federá esperará seguramente defrontar Ferrer, que não tem armas para o incomodar e nunca o venceu em 16 encontros; Cilic ou até Dimitrov seriam adversários mais problemáticos.

Caso chegue às meias-finais, Federer poderá muito bem defrontar um jogador ‘surpresa’. Nishikori tem parecido extremamente cansado física e mentalmente nos últimos meses e Murray tem estado a treinar em terra batida para preparar a final da Taça Davis. Não espantaria se nenhum dos dois chegasse às meias-finais, com Gasquet ou mesmo Goffin a atingirem essa fase.

Anúncio Publicitário

Previsões a partir dos quartos de final:

QF:

Djokovic 2-0 Berdych

Nadal 2-0 Tomic

Federer 2-0 Ferrer

Gasquet 2-1 Murray

SF:

Djokovic 2-1 Nadal

Federer 2-0 Gasquet

F:

Djokovic 2-1 Federer

Não será fácil, mas estou em crer que Djokovic continuará a sua época de sonho, capturando o título em Paris para bater mais um extraordinários recorde.

Comentários