Cabeçalho modalidadesEm “vésperas” de se iniciar o US Open, disputou-se em Cincinnati um dos mais importantes torneios “não Grand Slam” da temporada tenística: o Western & Southern Open. Visto como um dos mais importantes indicadores para o Major nova-iorquino, este torneio WTA Premier 5 foi também marcado por um motivo de interesse adicional: a luta entre Karolina Pliskova e Simona Halep, pelo lugar cimeiro do ranking WTA.

E é precisamente esse ponto que merece a primeira nota de destaque: dada a fragilidade de ambas as tenistas em momentos de maior pressão, fica a ideia de que, caso Serena Williams regresse em boa forma ao circuito, o seu retorno ao número um do ranking mundial será apenas um passeio. Com Angelique Kerber “desaparecida” desde a temporada transata, uma Karolina Pliskova tendencialmente consistente mas raramente vencedora, e uma Simona Halep que parece incapaz de controlar as emoções quando se trata da possibilidade de ascender ao lugar cimeiro do ranking WTA, a campeoníssima norte-americana não desaparece da memória dos aficionados da modalidade e parece, cada vez mais, ter o lugar número um do universo tenístico reservado para a temporada de 2018.

No que diz respeito ao torneio propriamente dito, a vitória sorriu à espanhola Garbiñe Muguruza que, com a sua típica agressividade em court, o seu ténis ofensivo e a sua capacidade de bater muito forte na bola (sobretudo na pancada de direita), não deu quaisquer hipóteses à concorrência. Num caminho para a final no qual a espanhola apenas tremeu frente a Svetlana Kuznetsova e, principalmente, frente a Madison Keys (encontro decidido apenas no tie break do terceiro set, no qual a espanhola salvou três match points), Muguruza verdadeiramente humilhou a número um do ranking mundial (Karolina Pliskova) ao batê-la na meia-final por 6-3 e 6-2.

Anúncio Publicitário
Garbiñe Muguruza segurando o troféu de vencedora do Western & Southern Open  Fonte: Western & Southern Open
Garbiñe Muguruza segurando o troféu de vencedora do Western & Southern Open
Fonte: Western & Southern Open

Numa final que se adivinhava equilibrada, e frente a uma Simona Halep que, pela quarta vez nos últimos dois meses e meio, estava a apenas uma vitória de ascender ao número um do ranking WTA, Muguruza limitou-se a realizar um “passeio” no court: em apenas 56 minutos despachou a romena, vencendo o encontro por 6-1 e 6-2. Num dia inspirado, a espanhola não permitiu que Halep entrasse no jogo que lhe é mais confortável (baseado em longas trocas de bola no fundo do court) e, de winner em winner, foi dominando o encontro a seu bel-prazer.

Está agora tudo a postos para o US Open, torneio do qual parece pouco provável que Karolina Pliskova consiga sair como número um do mundo. Muguruza e Halep têm menos pontos a defender e, como tal, parecem em vantagem nesta corrida, sendo que a espanhola parece mesmo, neste momento, a tenista mais capaz de vir a sair de Nova Iorque com o título de campeã do US Open. Porém, tudo pode acontecer e, no dia 9 de setembro, a liderança do ranking WTA poderá até vir a pertencer a Elina Svitolina (atenção a este nome!), Caroline Wozniacki, Johanna Konta ou Svetlana Kuznetsova. Os dados estão lançados e todos os olhos colocados em Flushing Meadows-Corona Park. Let the party begin!

Foto de Capa: Western & Southern Open
Artigo revisto por: Francisca Carvalho