Elina Svitolina venceu, este domingo, Sloane Stephens por 3-6, 6-2, 6-2 e sagrou-se campeã do WTA Finals, evento que reúne as oito melhores tenistas do ranking WTA, que se realizou em Singapura. 

O torneio contou com uma ausência de peso. A n.º 1 do mundo, Simona Halep, que a contas com uma lesão, viu-se obrigada a desistir do evento. Com a sua desistência, quem aproveitou para entrar diretamente no torneio foi Kiki Bertens, atual n.º 9 do ranking mundial, que participou pela primeira vez na carreira num Finals.

Esta competição é disputada em formato de grupos, ficando quatro tenistas em cada um dos grupos (Grupo Vermelho e o Grupo Branco), jogando entre si, seguindo depois a primeira e segunda classificada de cada grupo para as meias-finais, onde defrontam a primeira e segunda classificada do outro grupo. 

No Grupo Vermelho, ficaram Angelique Kerber, Naomi Osaka, Sloane Stephens e Kiki Bertens, tendo Stephens e Bertens ficado em primeiro e segundo lugar, respetivamente, seguindo por isso para as meias-finais.

No que diz respeito ao Grupo Branco constituído por Caroline Wozniacki, Petra Kvitova, Elina Svitolina e Karolina Pliskova, revelou-se um grupo tão equilibrado que todas as tenistas chegaram à última jornada com hipóteses de seguirem para as meias-finais. Svitolina e Pliskova acabaram por ser as mais fortes com o primeiro e segundo lugar do grupo, respetivamente, e carimbaram o passaporte para a fase seguinte.

As oito tenistas presentes em Singapura
Fonte: WTA

Na meia-final, Svitolina (vencedora do Grupo Branco) e Bertens (segunda do Grupo Vermelho) defrontaram-se noutro encontro bastante equilibrado, com a ucraniana a impor-se à holandesa com os parciais de 7-5, 6-7, 6-4, carimbado a passagem à primeira final da carreira num WTA Finals.  

Na outra meia-final, defrontaram-se Stephens (vencedora do Grupo Vermelho) e Pliskova (segunda classificada do Grupo Branco), num encontro pautado pelo equilíbrio, com a norte-americana a impor-se em três sets por 0-6, 6-4, 6-1, seguindo também para a primeira final da carreira num WTA Finals.

Na final do evento, que se realiza em Singapura pelo último ano (a partir de 2019 passará a realizar-se em Shenzhen, China), Svitolina salvou a época, tendo sido bastante irregular, contudo a excelente prestação neste último torneio, vencendo todos os encontros que disputou e o facto de levar para casa o maior título da carreira, bem como a subida à quarta posição do ranking WTA, deixam boas perspetivas para o próximo ano. 

Foto de Capa: WTA Finals

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários