A AJ Fonte do Bastardo entrou fervorosa no primeiro set, mas os erros começaram a aparecer. O bloco do SL Benfica foi fundamental na recuperação de pontos das águias, principalmente através de Marc Honoré. A ansiedade tomou conta da formação açoriana enquanto a equipa da Luz se foi acalmando e entrando em jogo. As falhas no serviço foram um dos grandes fatores para o resultado que se apresentou no final do primeiro set: 19-25, vencia o SL Benfica. Neste set, a calma e serenidade prevaleceu.

No segundo set daquela que foi a segunda partida da final do Campeonato de Voleibol voltaram a prevalecer os erros na ação de serviço da AJ Fonte do Bastardo. Com nove erros, nove foram os pontos que deram a ganhar para a formação benfiquista. No entanto, tudo parecia correr bem ao SL Benfica. As águias falharam praticamente metade dos serviços que os açorianos falharam e a eficácia no ataque por parte dos jogadores de Marcel Matz foram a chave da resolução do segundo set. à entrada para o terceiro, lia-se um 17-25 favorável às águias.

O treinador João Coelho mexeu bastante na equipa que estava disposta na quadra à entrada para o terceiro set. O andamento do jogo não estava a correr bem para a AJ Fonte do Bastardo e o técnico sentiu a necessidade de fazer alterações. Foi um set bastante mais renhido do que os dois primeiros, tendo sido uma “director’s cut” daquilo que foram os minutos iniciais do encontro.

A ansiedade e a pressão foram abraçando as duas equipas, mas principalmente os açorianos. E foi este ponto fraco da AJ Fonte de Bastardo que fechou o terceiro set: uma falha no serviço de Pereira deu a vitória ao SL Benfica no set por 20-25 e fechou o jogo num 3-0 limpo a favor das águias que, em caso de vitória no próximo encontro frente à formação dos Açores, podem ser consideradas campeãs nacionais.

Anúncio Publicitário

 

A FIGURA

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Ataque do SL Benfica – Estiveram exímios na concretização. Com blocos resistentes e pontaria bastante afinada, os jogadores do SL Benfica deram o tudo por tudo para fechar rapidamente cada set até chegarem à vitória.

O FORA DE JOGO

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Erros no serviço da AJ Fonte do Bastardo – Custou sets e a vitória. A taxa de erro da AJ Fonte do Bastardo nos serviços foi avassaladora e o custou pontos suficientes para saírem derrotados do segundo encontro da final.

 

ANÁLISE TÁTICA – AJ FONTE DO BASTARDO

 A equipa de João Coelho demonstrou bastantes erros na ação de serviço ao longo do encontro e foi um fator flagrante daquilo que se sucedeu. Podiam ter sido muito mais felizes caso a taxa de falha não fosse tão elevada. Gabriel Santos esteve com nota mais no ataque no primeiro set, tendo sido dos elementos mais destacados da equipa açoriana.

 FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

Jesus (6)

Velásquez (6)

Silva (6)

Gonçalves (6)

Santos (7)

Spencer (4)

Cunha (6)

Neves (6)

Gómez (5)

Pereira (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA 

Mais uma vez, a equipa de Marcel Matz sobrepôs-se no jogo relativamente à AJ Fonte do Bastardo, principalmente a nível de blocos e sendo bastante regular na ação de serviço. Foram os pontos mais fortes no ataque das águias que acabaram por facilitar o jogo e a vitória.

 FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

Honoré (7)

Lopes (7)

Lopes (7)

Aleixo (6)

Violas (6)

Wohlfahrtstatter (7)

Oliveira (6)