Balanço dos Campeonatos Nacionais A1 Masculino e Feminino

    - Advertisement -

    cab Volei

    Caros leitores, neste meu primeiro artigo não podia deixar de vos falar da actualidade do voleibol nacional.

    Quis começar este meu espaço por fazer um balanço das divisões que já acabaram e antever as que estão na sua fase decisiva. Neste artigo falarei de todas as divisões do voleibol sénior, quer masculino, quer feminino.

    Permitam-me um aparte: este desporto, sendo o segundo desporto em número de praticantes federados (basquetebol com números muito similares), carece imenso de divulgação e são sempre de saudar espaços como este!

    1ª Divisão Masculina

    Terminou este fim-de-semana a fase dos primeiros. Este campeonato, formado por 12 equipas que jogavam a duas voltas entre si, apurou as seis primeiras para a série dos primeiros e as restantes para a série dos últimos.

    Na série dos últimos luta-se pela manutenção e enquanto AA Espinho, Esmoriz GC, SC Caldas e GC Vilacondense já garantiram a manutenção, o Clube K e o CS Marítimo estão separados por apenas um ponto e, faltando duas jornadas para o fim, adivinha-se que na última jornada o CS Marítimo-Clube K decida tudo!

    Antevejo algum favoritismo da equipa madeirense, que, depois de uma primeira fase pior, está em crescendo, tendo ganho, já nesta fase, por 3-1 nos Açores. Salvo algum resultado anormal na penúltima jornada, o factor casa e o recente histórico devem ser suficientes para a equipa madeirense assegurar a manutenção.

    Na série dos primeiros as duas equipas mais fortes e com maiores orçamentos terminaram nas duas primeiras posições, mantendo a regularidade da primeira fase. SL Benfica e A. J. Fonte Bastardo decidirão o título num playoff a melhor de três, com o primeiro e último jogo (se necessário) na Luz. Este facto deve-se à melhor performance da equipa lisboeta, que terminou a série dos primeiros na liderança.

    Aqui tenho algumas dificuldades em antever o campeão nacional. O SL Benfica partirá obviamente como favorito, quer por jogar em casa, quer pelo plantel de que dispõe. Mas a AJFB já ganhou nos Açores ao SL Benfica este ano, quer na primeira, quer na segunda fase; é certo que perdeu a Supertaça para a equipa do SL Benfica, mas na cabeça de todos estão os “falhanços” deste Benfica há dois anos para o SC Espinho e há três para esta AJFB, depois de ter dominado as fases regulares. O desaire na meia-final da taça é também um prenúncio de que este SL Benfica não é imbatível. Diria que o SL Benfica tem 60% de hipóteses de se sagrar bicampeão nacional!

     

    1ª Divisão Feminina

    Campeonato com 11 equipas com uma fase regular a duas voltas em que os quatro primeiros jogam a fase dos primeiros, que apura duas equipas para o playoff do título, e os sete últimos jogam entre si na fase dos últimos, sendo que o último classificado é relegado para a segunda divisão.

    A 1ª fase foi dominada pelo campeão nacional CD Ribeirense, a par da nova equipa do Colégio Rosário. Destaque para o brilhante apuramento para a fase dos primeiros do CF Belenenses (4º lugar).

    Na segunda fase da série dos últimos o Câmara de Lobos e o GC Santo Tirso lutam para fugir ao último lugar, estando separados por dois pontos, sendo que o confronto daqui a duas jornadas entre estas duas equipas, em Santo Tirso, deve ser decisivo. Acho que a equipa continental tem tudo para se manter na 1ª Divisão, jogando em casa esse jogo decisivo e tendo dois pontos de vantagem.

    Na série dos primeiros o playoff do título, como tudo indicava, será decidido entre o CD Ribeirense e o Colégio Rosário, que voltaram a dominar esta fase.

    O Colégio Rosário, pelo factor casa (venceu a 2ª fase série dos primeiros) e pela recente vitória na Taça de Portugal, parece-me ligeiramente favorito, mas o tri campeão nacional terá uma forte palavra a dizer. De um lado a experiência do tri campeão nacional; do outro, a irreverência e vontade de um grupo novo, comandado pela melhor distribuidora nacional (Vanessa Rodrigues) e pelo prof. Manuel Almeida. Difícil dizer quem será campeão; playoff muito cerrado, mas a escolher alguém, pelos motivos acima, escolheria o Colégio Rosário.

     

    (A análise das 2ª e 3ª divisões continuam no próximo artigo…) espero que gostem e acompanhem Voleibol!

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Chelsea vai melhorar a oferta ao SL Benfica por Enzo Fernández

    O Chelsea FC continua de olho em Enzo Fernández...

    Sporting afasta-se da corrida por Lamptey

    O Brighton & Hove Albion FC apenas aceita negociar...

    Leeds próximo de oficializar ex-Juventus

    Weston McKennie vai assinar pelo Leeds United FC até...

    Inter pensa em ex-Benfica e em português para a defesa

    Segundo Fabrizio Romano, o Inter de Milão já sonda...
    Luís Filipe Fernandes
    Luís Filipe Fernandes
    Natural de Lisboa, 29 anos, o Luís jogou voleibol dos 8 anos aos 20 e começou a dar treino aos 17, passando pelos vários escalões de formação e séniores. É treinador nível III da Federação Portuguesa Voleibol e Campeão Nacional (A2) com a equipa sénior feminina do Clube Voleibol Oeiras 2008/09, Vencedor da Taça Nacional 2014/15 pelo FCA (séniores Femininos) e Campeão Regional Séniores Femininos pelo Carnide Clube 2015/16. Atualmente, é treinador da equipa sénior feminina do Carnide Clube.                                                                                                                                                 O Luís não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.
    Bola na Rede