cab Volei

O campeonato nacional da 1ª divisão de voleibol português é um campeonato que nos últimos anos tem demonstrado a espectacularidade desta competição – e isto claro que tanto nas provas masculinas como nas femininas. Expresso-me desta maneira quanto à competição pois sei por experiência própria o conjunto de fatores que fazem deste desporto único, na medida em que, quando há uma decisão do árbitro e o som do apito ecoa pelos pavilhões, isto implica logo uma ponto para uma das equipas. O voleibol português tem tido o seu destaque, principalmente no campeonato europeu. Há, de facto, cada vez mais preocupação em formar as camadas mais jovens para um futuro que pode passar por uma seleção nacional ou por um dos “grandes”.

E é precisamente por aqui que seguimos, pois, no passado fim-de-semana (5 de Outubro), a competição nacional iniciou-se nos masculinos da I Divisão e, quase que se confirmando as antevisões feitas, a corrida ao título este ano será concorrida e disputada set a set, até aos limites máximos de parciais.
Do fim-de-semana passado, e tendo em conta o historial de títulos alcançados, coloco em destaque 3 resultados das provas que se realizaram:

A Associação de Jovens da Fonte Bastardo (AJFB) da ilha Terceira, que venceu num confronto entre insulares o Club Sport Maritimo (Madeira) por um seguro 3-0 com resultados de parciais que, para o treinador dos madeirenses – e apesar da derrota esperada-, foram resultados positivos.

O Benfica, num confronto em casa, contra a Associação Académica de Espinho, vence por 3-0 e com parciais com uma margem razoável, embora o técnico José Jardim considere que haja “mais trabalho a melhorar”.

http://www.slbenfica.pt/
José Jardim -Treinador do S.L. Benfica
Fonte: SL Benfica.pt

Por último, e, a meu ver, numa outra formação que mostra resultados nos últimos anos – os quais exemplificam o seu valor e potencial-, o Sporting de Espinho, que neste fim-de-semana viu-se em confronto com um Esmoriz que deu luta e o levou à condição de derrotado pela margem mínima de sets (3-2).
O Espinho mostra um historial com alguns títulos na I Divisão (A1), e neste fim-de-semana destaca-se precisamente por este resultado menos favorável e que coloca mais um oponente pronto a “baralhar as contas” em competição.

Esta vai ser uma época de bons jogos, a meu ver. Num desporto que está legitimamente bem organizado e com uma competição que, independentemente do enquadramento que tenha – seja a nível nacional e em que divisão for – é sempre agradável de ver, procura-se cada vez mais dar espetáculo aos espetadores portugueses, e não só.

www.facebook.com/ajfontebastardo
João José e a nova camisola da AJFB
Fonte: facebook.com/ajfontebastardo

Com muitos jogos pela frente, alguns desta primeira jornada ainda por realizar, e muitos pontos para ser somados, as conclusões que se podem tirar ainda são poucas; no entanto, esta vai ser uma época em que, na minha opinião, temos um Benfica e uma Fonte do Bastardo na luta direta para o título. O Benfica, com a habitual formação que este ano conta, nomeadamente, com o distribuidor Ricardo Perini adicionado ao plantel, e que após vencer a Supertaça contra a AJFB há alguns dias atrás, num jogo suado até à margem mínima entre sets, mostra o seu potencial. Por outro lado, esta formação açoriana da AJFB que venceu a taça de Portugal na época passada e conseguiu um belíssimo título do campeonato em 2011 traz-nos uma formação reforçada, nomeadamente pelo capitão da seleção portuguesa João José, que militava uma formação alemã nos últimos anos e que está disposto a trazer mais um título aos Açores e ao público que acarinha tão bem esta equipa e modalidade na ilha Terceira.

Comentários