Cabeçalho modalidadesA Nave Ilídio Ramos, completamente lotada, recebeu o quarto jogo da final da Divisão Elite de seniores femininos, e a festa decorrente da vitória do Leixões, por 3-1, sobre o Porto Vólei.

O título, conseguido por igual resultado em número de jogos, fugia há 25 anos – o que o faz ficar para a história, como referiu o treinador Mário Martins, no final da partida.

E não há grande contestação: as leixonenses foram mais consistentes ao longo da final, apesar de terem sofrido um deslize no segundo jogo (saíram derrotadas por 3-1), devido a desconcentração após protestos – ideia partilhada pelo técnico das portuenses, Manuel Almeida.

Fonte: Vanda Pinto
Juliana Rosas esteve muito consistente e foi quem mais pontuou no encontro (22 pontos)
Fonte: Vanda Pinto

Já no masculino, também numa “Arena Tigre” cheia, o Espinho empatou o playoff frente ao Benfica (2-2 em jogos), ao vencer o quarto jogo por 3-1. Começou mal, perdeu o primeiro set e viu o Benfica aproximar-se da conquista do campeonato mas, depois, com a ajuda dos adeptos e muita atitude, começou e carimbou a reviravolta.

Agora, o título vai ter de ser decidido no quinto jogo, marcado para amanhã, às 15h00, no Pavilhão nº2 da Luz. Daí vai ter de sair um vencedor, por isso não há margem de erro para nenhuma das equipas.

Anúncio Publicitário

Recorde-se que nos dois jogos disputados na Luz, o Benfica venceu por 3-0, tendo, por isso (e por ter sido a mais regular ao longo do ano), um tanto ou quanto de favoritismo. No entanto, o Sporting de Espinho espera conquistar um título que lhe foge há alguns anos, e a possibilidade de fazer a dobradinha é bastante motivadora.

Foto de capa: Vanda Pinto

Artigo revisto por: Francisca Carvalho