Cabeçalho modalidadesA primeira fase do Campeonato Nacional de voleibol feminino ainda não acabou, mas as meias-finais já estão definidas. O invencível Porto Vólei defronta a equipa açoriana do Clube K, ao passo que o Leixões SC enfrenta o campeão em título Atlético Voleibol Clube.

A verdade é que a última jornada, agendada para o próximo fim-de-semana, já não vai alterar nada, pelo menos no que aos lugares cimeiros diz respeito. O Leixões (segundo classificado) já não consegue igualar o Porto Vólei, da mesma forma que o quinto classificado CF Belenenses não pode chegar nem perto do Clube K, quarto classificado. Nem este último pode alcançar o Atlético VC (terceiro classificado).

A jornada dupla do último fim-de-semana foi decisiva: os dois primeiros classificados defrontaram-se, assim como os segundo e terceiro classificados. No Sábado, o Leixões recebeu e derrotou o AVC por 3-1, mesmo resultado pelo qual o Porto Vólei venceu em casa o CD Ribeirense (que ocupa o sexto posto da tabela classificativa). Reservava-se então para Domingo o embate determinante para saber quem acabaria esta fase no primeiro lugar: o Leixões SC recebeu o Porto Vólei na Nave Ilídio Ramos.

Fonte: Porto Vólei
Fonte: Porto Vólei

Num jogo disputado até ao último momento, o Porto levou a melhor (3-2) e consolidou o mais alto lugar do campeonato.
Até aqui, tudo normal. No entanto, se olharmos para todos os resultados desta fase, uma única coisa está inalterável: as vitórias do Porto Vólei. Vinte e um jogos, igual número de vitórias; 13 por 3-0, quatro por 3-1 e quatro por 3-2. Com uma equipa parcialmente renovada em relação à época passada (mantêm-se a capitã Mariana Maia, a distribuidora Aline Delsin, a central Aline Timm, a zona quatro Bárbara Gomes, a segunda distribuidora Inês Peneda e as líberos Joana Resende e Francisca Queirós; reforçadas com a zona quatro Tânia Oliveira (ex-AVC), a central norte-americana Lauren Washburn e as brasileiras Bianca Gomes, Aline Wime e Marcinha Fusieger – lesionada), parece difícil alguém lhes colocar um travão no campeonato. Tenha de jogar a líbero principal como distribuidora (o que aconteceu no jogo contra o AVC em que Joana Resende teve de substituir a lesionada Aline Delsin), jogue uma zona quatro ou outra, jogue uma líbero ou outra.

Por outro lado, na Taça de Portugal, foram surpreendidas pelas campeãs em título: o Atlético Voleibol Clube venceu o encontro por 3-1 e colocou de fora a hipótese de dobradinha por parte do Porto Vólei, que ambiciona agora colecionar mais um título de campeão nacional, após a conquista por 3-2 em jogos contra o Leixões SC, na época 2014/2015.
Veremos o que o Campeonato nos reserva.

Foto de capa: Porto Vólei

Artigo revisto por: Francisca Carvalho

Comentários