A CRÓNICA: SUPREMACIA ENCARNADA RESOLVE A FINAL

A data inicialmente acordada para a realização da final da Supertaça de voleibol era a de 21 de outubro, mas dado o isolamento profilático da equipa do SC Espinho, devido à pandemia da COVID-19, só agora se realizou.

O Pavilhão Multiusos de Gondomar recebeu a final da Supertaça de voleibol, num encontro que opôs dois históricos, o SL Benfica e o SC Espinho, e o qual os encarnados venceram com distinção.

O arranque do jogo foi completamente dominado pelo Benfica, que foi totalmente superior em relação à equipa do Espinho. A forte exibição dos encarnados levou a que Vítor Pinto, treinador do Espinho, pedisse um timeout quando o marcador ditava um 10-4 a favor das águias. Mas pouco alterou, e o Benfica terminou o set a vencer por 25-16.

O segundo set acabou por ser diferente, mas o desfecho foi o mesmo do primeiro set. O jogo esteve empatado até ao 7-7, mas rapidamente a equipa de Marcel Matz ligou o turbo e disparou para a frente. O Benfica foi perfeito em todas as vertentes de jogo e venceu este set por 25-17.

Anúncio Publicitário

No último set, tudo se tornou mais equilibrado, pois as equipas mantiveram-se coladas no resultado. O Espinho esteve mesmo na frente do marcador, por 13-15, mas a equipa vermelha e branca fez oito pontos consecutivos e a sua supremacia no encontro culminou numa vitória por 25-21 no set e 3-0 no encontro.

Assim, o Benfica venceu a sua 9ª Supertaça e, desde que Marcel Matz assumiu o comando técnico da equipa, nunca outra equipa venceu o trofeu.

A FIGURA

RaphaO jogador do Benfica foi dos mais influentes na partida. Com o maior número de pontos marcados da equipa e um dos jogadores mais fortes da mesma, com uma forma excecional, Rapha é obviamente uma das grandes figuras do encontro.

 

O FORA DE JOGO

* Seniores Masculinos em isolamento profilático *
* Jogos cancelados até dia 27 de Outubro *

O Sporting Clube de…

Publicado por Sporting Clube de Espinho – Voleibol em Sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Isolamento profilático do SC Espinho – A situação que o SC Espinho viveu nos últimos dias foi o fator mais influente para o seu jogo. Devido a um surto, tiveram de efetuar um isolamento profilático e isso influenciou a competição, os treinos e, no final, o jogo que fizeram.

  

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA 

As águias entraram no encontro com toda a força e a todos os níveis. A equipa de Marcel Matz foi exímia em todas as variantes: serviços, blocos e receções. Sempre com o jogo bem organizado que culminou na vitória do encontro e da Supertaça.

FORMAÇÃO DO SL BENFICA

Tiago Violas (7)

Ivo Casas (6)

Peter Wohlfahrtstatter (6)

Marc Honoré (7)

Hugo Gaspar (8)

Rapha (9)

André Aleixo (7) 

SUBS UTILIZADOS

Nuno Pinheiro (6)

Theo Lopes (6)

André Lopes (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – SC ESPINHO 

O SC Espinho de Vítor Pinto entrou com as ideias de jogo bem clara, mas dada a enorme forma do Benfica, foi impossível de as pôr em prática durante todo o encontro. Com os seus pontos fortes a residir nos serviços e nos blocos, o Espinho aproveitou muitas dessas vertentes para consolidar os seus pontos, mas não foi o suficiente.

FORMAÇÃO DO SC ESPINHO

Zé Pedro (6)

Januário (5)

Robinho (8)

Filip Cveticanin (6)

Dinis Leão (8)

João Simões (6)

Gabriel Andrade (7)

SUBS UTILIZADOS

André Lázaro (6)

Manuel Figueiredo (5)

Ricardo Alvar (6)

Foto de capa: SL Benfica

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome