A CRÓNICA: EXIBIÇÃO IRREPREENSÍVEL PRESENTEADA COM A FINAL

De volta ao Pavilhão da Luz, o SL Benfica recebeu o Sporting CP para mais um duelo a contar para as meias-finais da Divisão de Elite do Campeonato Nacional de Voleibol, e falamos da terceira ronda desta meia-final. Os encarnados levavam a vantagem por 2-0 no agregado.

Os leões, para baterem as águias e chegarem à final, precisariam de vencer este jogo, forçando o próximo, mas também esse o teriam de vencer para ir à “negra”. Já o SL Benfica, caso vencesse este terceiro encontro, chegaria à final.

Com apenas a vitória a faltar para conseguirem alcançar a fase seguinte, as águias entraram com tudo em jogo. Uma exibição irrepreensível neste primeiro set deu lugar a uma vitória por 25-15. O Sporting CP não esteve muito bem e não conseguiu parar a ofensiva encarnada, mas ainda havia muito jogo pela frente.

O segundo set já se tornou muito mais equilibrado, voltando àquilo que seria o esperado, dada a qualidade de ambas as equipas na quadra. Viu-se o que é realmente o voleibol no pavilhão da Luz. Com os leões a conseguirem sobrepor-se ao SL Benfica nos pontos iniciais, teve de surgir uma reação por parte dos visitados. Entre erros e ponto a ponto, a turma de Marcel Matz levou novamente a vitória no segundo set por um parcial de 25-17.

Anúncio Publicitário

Se tivéssemos de caracterizar o terceiro set seria com a palavra determinação. Parte a parte, e com duas equipas a lutar pelo mesmo objetivo. O Sporting CP entrou, também ele, praticamente irrepreensível neste último set. Mas, com o passar do tempo, o cansaço também aparecia a jogo e tudo se foi esmorecendo.

Apesar de ter sido uma luta bastante renhida até final, o SL Benfica levou mesmo a meia-final a eito, ao vencer o último set por 25-20 e o jogo por 3-0. Os encarnados carimbaram, assim, a presença na final do Campeonato Nacional de Voleibol.

 

A FIGURA

Fonte: Carlos Silva/Bola Na Rede

SL Benfica – Foi uma exibição praticamente sem defeitos das águias, do início ao fim. Apesar do terceiro set muito mais equilibrado, foi uma partida exímia das águias que arrecadaram a vitória com vista a final.

O FORA DE JOGO

Fonte: Carlos Silva/Bola Na Rede

Primeiro set do Sporting CP – Pareciam não ter entrado em jogo. Em contraste com a entrada do SL Benfica, o Sporting CP deixou bastante a desejar, principalmente, no primeiro set.

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA 

A formação de Marcel Matz foi irrepreensível ao longo do encontro. O bloco e o serviço das águias foram fundamentais para o decorrer do jogo e da vitória da equipa.

FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

André Lopes (7)

Japa (7)

Tiago Violas (7)

Theo Lopes (7)

Marc Honoré (7)

Peter Wolhfi (8)

Ivo Casas (7)

Rapha (7)

Afonso Guerreiro (6)

André Aleixo (7)

 

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

Não entraram da melhor forma no jogo, não foram a equipa que já habituaram, mas, uma subida do nível da exibição ao longo do segundo set e do terceiro, ainda fizeram com que houvesse esperança. Os erros da formação leonina custaram bastante caro, mas fica a nota do quão forte conseguiram ser ofensivamente.

FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

Victor Pereira (5)

Paulo Silva (6)

André Saliba (5)

Dvoranen (6)

Renan Purificação (6)

João Fidalgo (5)

Bruno Alves (6)

Hélio Sanches (5)

Foto de Capa: Carlos Silva/Bola Na Rede

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome