Anterior1 de 3Próximo

A época 2017/2018 do Sporting Clube de Portugal fica indelevelmente marcada pelo regresso do Voleibol ao Clube. Um retorno em ambas as vertentes (masculino e feminino), que se traduziu na conquista dos principais objectivos! A equipa sénior masculina foi Campeã Nacional da Divisão de Elite, enquanto a equipa feminina foi Campeã Nacional da III Divisão, sendo que na próxima temporada as Leoas irão disputar a II Divisão.

No quadrante masculino, o arranque da Fase Regular da Divisão de Elite, primeiro jogo oficial neste regresso após mais de duas décadas de interregno, foi logo com um dérbi Sporting CP vs SL Benfica, o segundo de sempre do Pavilhão João Rocha (o primeiro foi em futsal)! Os Leões não poderiam ter tido melhor estreia, vencendo o campeão em título por 3-1!

Miguel Maia foi um dos esteios da equipa, o Capitão que é o “elo” de ligação com o passado do Clube na Modalidade, Campeão Nacional pelos Leões na década de 90
Fonte: Sporting Clube de Portugal – Voleibol

Seguiram-se dois triunfos pela margem máxima, em Viana do Castelo e na recepção ao SC Caldas, e um pela margem mínima na deslocação ao reduto do histórico Castêlo da Maia GC, que conduziram os comandados de Hugo Silva à liderança isolada da prova ao cabo de apenas quatro jornadas. Contudo, na quinta jornada viria o primeiro e único desaire dos verde e brancos na Fase Regular, derrota por 0-3 na recepção ao SC Espinho, que atirava os Leões para o terceiro lugar, atrás de SL Benfica e SC Espinho.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários

Artigo anteriorSporting a um passo da final
Próximo artigoRevista do Mundial 2018 – Coreia do Sul
Um acérrimo militante Sportinguista, que entende o Clube como um todo: desde o Futebol às restantes Modalidades, que tanto contribuem para a projecção do Clube. Muitos fins-de-semana são passados no Estádio ou nos Pavilhões a apoiar o seu Sporting. Gosta e respeita todas as Modalidades por igual, mas as suas preferências desportivas vão para o Andebol, com o qual colabora, e Voleibol. No panorama internacional simpatiza com o Barcelona, precisamente pelo vincado Ecletismo!                                                                                                                                                 O André não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.