benficaabenfica

1904/Ano da fundação/Nasceu o clube do meu coraç… Então, No Name? Essa matemática está a atraiçoar-vos. Confundiram o 9 com o 0, não foi? O Benfica foi fundado em 1994, pela mão do malandro do Manuel Damásio. No auge da corrupção e obscuridade do futebol português, este Presidente conseguiu um campeonato nacional logo no ano de estreia do clube e uma Taça de Portugal no ano seguinte. Nada mau para um clube recém-criado, que veio substituir o saudoso Sport Lisboa e Benfica e parece até assemelhar-se a uma espécie de mito urbano. Ficou enterrado há dezanove anos e deixou as suas memórias, glórias e golos apenas e só para quem o viu e sentiu no sangue e na pele. Hoje apenas podemos admirar e imaginar como era esse clube por VHS. Desde então, no Benfica, não mais se viu jogadores portugueses aos molhos, pilares de estádios a tremer ou assembleias-gerais a terminar à pancada pela única causa que unia aquelas gentes: o Sport Lisboa e Benfica.

Voltemos, pois, ao Benfica. Manuel Damásio despediu Toni (primeiro treinador campeão pelo Benfica), foi buscar Artur Jorge e uns sujeitos que se dizia serem jogadores de futebol e começou aí a enterrar o Benfica. Acabou também com as redes que separavam as bancadas do relvado na antiga Luz e mandou construir um fosso. Mas o principal fosso que criou foi entre o Benfica e os adeptos do Sport Lisboa e Benfica. 1997 foi o ano de entrada do pior Presidente da história do Benfica, João Vale e Azevedo. Foi o primeiro vendedor de sonhos demagogos num Benfica podre. Burlão por natureza (Jonathan Vale e Azevedo nas burlas para inglês ver), esgotou as finanças do Benfica até ao mais ínfimo cêntimo entre negócios ruinosos, pedidos de esmola na televisão e Rojas e Bossios no relvado.

2003 (apago Manuel Vilarinho como fez o salvador Vieira) chega e aparece o herói Luís Filipe Vieira. Quando chegou, só havia as pedras da calçada e diz-se que o novo Estádio da Luz é sua obra. O despedimento de Fernando Santos foi apenas uma pedra no caminho que Vieira chutou para fora à primeira jornada. Dez anos se passaram com este Presidente, que conseguiu um invejável palmarés a nível futebolístico, senão vejamos a incrível conquista de dois (!) campeonatos nacionais e uma Taça de Portugal neste período. Comparado com a pior década da história do clube temos então, pela mão do herói Vieira, mais um título. Honrosos números, vergonhosos se comparados com o Sport Lisboa e Benfica. A propaganda vierística deixa as culpas dos não-títulos para o sistema, esse bicho com o qual Presidente compactua ao apoiar ex-portistas para a Liga e Federação. O Sport Betão e Benfica, os jogadores emprestados às ligas mais competitivas do mundo (Dubai Soccer League, é assim?), o endividamento gigantesco não passam de argumentos bacocos utilizados por quem deve querer voltar ao tempo do Vale e Azevedo. Luís Filipe Vieira não marca golos, lembremo-nos sempre disto, e não tem culpa de coisa alguma.

Luís Filipe Vieira em amena cavaqueira com Pinto da Costa Fonte: noticias-do-futebol.com
Luís Filipe Vieira em amena cavaqueira com Pinto da Costa
Fonte: noticias-do-futebol.com

Toda a gente sabe que há uns anos eu era um homem de confiança de Pinto da Costa
Só tem culpa disto.

Comentários