O SL Benfica tem vivido momentos atribulados nesta fase da temporada. No espaço de um mês perdeu toda a vantagem que tinha na tabela classificativa do campeonato, tendo sido ultrapassado pelo seu rival FC Porto, para além de ter sido afastado das competições europeias, ao ser eliminado pelo FK Shakhtar, do português Luís Castro. Um mês negro nas aspirações encarnadas e a maré de azar chegou mesmo ao quadro clínico do clube da Luz, não havendo agora uma clara alternativa defensiva.

Os encarnados emprestaram Gérman Conti ao Atlas e oficializaram a venda de Lisandro López ao Boca Juniors. Até aqui, nada de mal, não fosse o facto de não terem contratado nenhum ativo para o centro da defesa, deixando Jardel como única opção para Bruno Lage.

Se planear o que resta da temporada com apenas uma alternativa para uma posição tão importante já era arriscado e difícil, o que dizer agora que Jardel se lesionou gravemente e Ferro e Rúben Dias são os dois únicos centrais de raiz no plantel do glorioso?

A falta de opções na posição central da defesa poderá a vir a ser um sério problema em caso de lesões ou castigos disciplinares.
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Assim, resta a Bruno Lage remediar esta situação com as opções que tem disponíveis. Claro que poderá recorrer à formação secundária para colmatar uma possível lacuna no eixo defensivo, mas a sua opção deverá recair nas soluções existentes no plantel.

Anúncio Publicitário

No Benfica B existem opções como Kalaica, Pedro Álvaro ou Morato, sendo que o primeiro é o que dá mais garantias. Kalaica tem estado em bom plano na segunda liga portuguesa, mas por alguma razão ainda não teve uma oportunidade de se mostrar a Bruno Lage. É um nome a ter em conta e poderá mesmo começar a treinar com a equipa principal.

Embora não tenha mais nenhum central disponível na formação principal, tanto Samaris como Weigl são alternativas viáveis para desempenhar a posição de defesa central. Ainda assim, penso que, em caso de necessidade, será Samaris a primeira escolha, uma vez que Julian Weigl é importante no meio campo encarnado, para além de que Samaris já desempenhou esta função no SL Benfica.

Weigl poderia recuar no terreno e ocupar o eixo defensivo, no entanto, jogar a central foi uma das razões pelas quais deixou o Dortmund, pelo que voltar a desempenhar esse papel não deverá agradar ao jogador. No clube alemão, o médio germânico chegou a realizar alguns jogos como defesa, mas era visível que aquele não era o seu papel dentro de campo.

Andreas Samaris já demonstrou, por várias vezes, a sua versatilidade e, numa temporada em que não tem sido opção recorrente nos planos de Lage, esta poderá ser uma oportunidade para ter mais minutos.

A lesão de Jardel veio comprovar que devia ter sido contratado um central no defeso de inverno, no entanto há soluções na estrutura encarnada para resolver um possível problema com Rúben Dias ou Ferro, quer seja físico ou disciplinar.

A verdade é que Jardel também não estava a ter muitos minutos nesta temporada, contudo, é necessário ter sempre uma alternativa para eventuais contratempos.

Promover ou adaptar? Eis a questão.

Artigo revisto por Diogo Teixeira