Toto Salvio é o extremo direito predileto do Benfica há já oito épocas. Fora o tempo em que esteva lesionado – que foi bastante -, Salvio é quem ocupa, preferencialmente, a ala direita, apesar de o Benfica já ter tido (e ainda ter) outras opções para o lugar. É um jogador que já deu muito ao Benfica. Antes da sua última lesão grave, Salvio não deixava margem de dúvida quanto a ser um dos melhores extremos dos últimos anos: apenas não era o mágico do plantel porque teve de disputar esse título com Aimar e Gaitán, por exemplo. Contudo, nos últimos anos, a sua forma e consistência têm decaído a pique. Já não é o mesmo Salvio que chegava à entrada da área na ala direita, partia dois, três, ou quatro adversários e marcava golo. Provavelmente as lesões mais graves tiveram grande influência nesta perda súbita de forma. Ficar parado por muito tempo não ajuda em nada e ter de fazer jogos “tocado” nunca é bom. No entanto, a vontade e a garra ainda parecem estar lá, só que as pernas não acompanham.

O contrato está em vias de acabar e, tendo em conta a perda de forma e a existência de mais opções no plantel, será correto renovar?

Para mim, sim. Salvio é benfiquista e quer dar mais ao clube. Mesmo não tendo a mesma qualidade que tinha, ainda tem lugar no plantel do Benfica. Até pode ser opção para defesa direito e ocupar toda a ala, tal como vimos na última partida frente ao Moreirense. A verdadeira questão está na sua titularidade.

Rui Vitória continua a dar grande destaque a Salvio no plantel. Nos últimos jogos só não foi titular precisamente frente ao Moreirense, jogo no qual entrou na segunda parte para ocupar o lugar de André Almeida (que estava a ter uma má exibição). Apesar de termos visto um Zivkovic e um Rafa em relativamente melhor forma, Salvio foi aposta em praticamente todos os jogos, mas a sua performance deixou muito a desejar. Foram múltiplas decisões erradas em momentos cruciais, muitos remates à baliza (quase todos sempre à figura) enquanto há algum companheiro em boa posição para marcar golo, muitas tentativas de fintar adversários que acabam numa perda de bola.

Salvio tem sido a aposta constante para a ala direita, mas as prestações não justificam a continuidade na titularidade
Fonte: SL Benfica

No início da época ainda houve algumas partidas em que Salvio teve muita influência nos jogos, marcou alguns golos e fez assistências, mas uma boa forma consistente não se verificou, cada vez tendo prestações menos boas.

Em suma, a própria qualidade futebolística do Benfica não tem sido a melhor, o que pode ter influência do treinador e, ao mesmo tempo, dos jogadores. Para mim, temos no plantel jogadores que podiam ter ajudado mais o Benfica em jogos que Salvio estava a titular e a ter uma má exibição. Temos extremos jovens com margem de progressão ainda por atingir e que até podem oferecer mais qualidade à atual ala direita (que tem estado tão mal como a esquerda), e mesmo assim Rui Vitória tem dado sempre a titularidade a Salvio, sendo que este continua a ter más exibições.

São 250 jogos e 60 golos marcados, mas as más exibições justificam uma aposta em jogadores, que, se calhar, não deram tanto ao Benfica como deu Salvio, mas que podiam estar a dar mais qualidade ao jogo do Benfica.

Revisto por: Mariana Coelho

Comentários