Já falei de Samaris aqui e volto a fazê-lo por dois motivos: destacar a preponderância que tem tido no SL Benfica e realçar a possibilidade de renovação de contrato, que surge como consequência natural do fator anterior.

O grego assumiu a titularidade com a lesão de Fejsa em janeiro. Muito antes desta infelicidade, equacionava-se a saída para outros mercados. Mas a sequência de boas exibições permitiu uma reviravolta na história, a par com a cambalhota que o Benfica deu rumo à liderança do campeonato.

O camisola 22 tem sido aposta constante de Bruno Lage, corresponde em campo e não lhe tem escapado nenhuma bola, como aquela em que “tirou o pão da boca” a Herrera no Clássico! Isso sim, contou como um golo, como referiu o trinco a propósito da celebração dos 150 jogos de águia ao peito. Perante os factos, não é de todo descabido pensar que a renovação de contrato seja o próximo passo na carreira.

Samaris tem encaixado como uma luva no sistema de Bruno Lage
Fonte: SL Benfica

No entanto, pode-se pensar o que se sucederá quando Fejsa estiver recuperado? Ou qual o papel – em constante ascensão – de Florentino? São duas questões que importam num futuro próximo, embora não seja prioritário, dado o bom momento de forma que Samaris atravessa.

A posição de trinco está muito bem entregue ao grego, que oferece estabilidade e confiança. Seguro nos desarmes, fecha a porta a qualquer adversário e torna o setor indestrutível.

É certo que não se pensava sequer que pudesse ter uma segunda oportunidade com Bruno Lage – a esta altura, já estava de saída – mas a verdade é que constitui uma das grandes surpresas na presente temporada.

Para Samaris, o Benfica é a sua equipa, foi onde passou metade da carreira e onde já conquistou oito troféus. O campeonato pode ser o nono. Por isso, é importante continuar a selar por esse objetivo. “O Benfica merece este lugar, mas tem que acabar nele”, afirmou em declarações à BTV, partilhando o espírito da restante equipa, que não se contenta com o segundo lugar.

Enquanto não chega a renovação – é uma questão de dias –, é tempo de manter a fasquia e aproveitar ao máximo a titularidade, não esquecendo que Fejsa está a chegar e Florentino a despontar. Assim, um dos interessantes desafios para Bruno Lage passa por conciliar três médios defensivos de enormíssimo talento. Mas isso é uma questão que se pode aprofundar noutro texto.

Para já, é altura de guiar o Benfica a novas conquistas, privilegiando o treino e sabendo que todos contam. Nesse ponto de vista, Samaris não fica de parte! Como não ficou quando Lage decidiu – e bem – dar-lhe uma segunda vida no novo Benfica que hoje emerge.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários