No passado dia 30 de outubro, Luís Filipe Vieira concedeu uma entrevista a um canal de televisão generalista, onde abordou vários tópicos relacionados com o passado, presente e futuro do SL Benfica, numa altura em que o presidente comemora 15 anos como presidente do clube.

O atual momento que os encarnados atravessam, assim como outros assuntos polémicos, foram alvo de discussão e, inclusive, foram feitas algumas revelações exclusivas.

Com base nas suas declarações, decidi analisar os principais temas e afirmações mais marcantes, numa altura tão preocupante para o seio benfiquista.

  • RUI VITÓRIA

“Tem feito um trabalho fantástico, consegue ter equipas competitivas, lançando sempre jogadores da formação (…) É o treinador mais indicado para continuarmos a desenvolver este projeto (…) Por minha vontade, será o treinador até ao final do contrato.”

Começo pelo homem do momento pelos piores motivos. Segundo o presidente, é alvo de “um tipo de crítica que não merece” e é “o homem certo” para comandar o atual projeto dos encarnados.

Pois bem, por muito que queira aplaudir estas palavras e lembrar-me de todos os feitos que Rui Vitória conseguiu em três anos, não consigo! Compreendo a tentativa de defender o treinador dos ataques a que tem sido sujeito, mas não tolero esta atitude, tendo em conta o descontentamento e o desacordo dos últimos meses.

É algo que já se vem a arrastar há imenso tempo e que, entre outros motivos, é fruto de uma teimosia extrema em torno de determinados modelos táticos (4x3x3), presença de certos jogadores no onze (André Almeida) e substituições que não fazem nenhum sentido na ideia de jogo (trocar Pizzi, o cérebro da equipa, por Gabriel ou Castillo). Para mim, Rui Vitória tem cortado as pernas a um SL Benfica que quer continuar a andar, visando alcançar a “Reconquista”. Infelizmente, com Rui Vitória à frente do leme, nada se está a fazer para cumprir este resultado. Algo tem de mudar o mais rápido possível!

[Sobre o telefonema que deu conta da venda para o Everton] “Primeiro do que tudo dizer que é de estranhar como aparece uma conversa destas na comunicação social.”

Por muito polémica que seja esta notícia, concordo com Luís Filipe Vieira nesta afirmação, e, acima de tudo, é um assunto que apenas diz respeito às entidades envolvidas.

Quanto à notícia em si, é um processo absolutamente natural e normal no mercado de transferências, seja de treinadores ou jogadores, pelo que, analisando e refletindo, não me choca o conteúdo do telefonema, mas sim a forma como a comunicação social conseguiu apoderar-se dele.

  • ATUAL MOMENTO DESPORTIVO

“A reconquista é um objetivo que temos. Estruturámos uma equipa para ganhar o Campeonato e para estarmos na Europa (…) Champions? Não é impossível o Benfica ir aos oitavos de final.”

“Num momento negativo não se pode pôr tudo em causa. Na hora da derrota temos de estar juntos, porque só juntos ganhamos (…) Só peço às pessoas que acreditem e nos apoiem.”

As coisas são muito bonitas quando faladas, mas na prática é mais difícil de as concretizar. A imagem de um presidente esperançoso é excelente, mas a desilusão poderá ser muito maior se tivermos a capacidade de descer à terra. Não estou, com isto, a dizer que o SL Benfica não vai ser campeão ou não vai passar aos oitavos de final da Liga dos Campeões, mas muita coisa tem de mudar para chegar até lá. E isso começa, em primeiro lugar, pela postura do treinador, que, como disse, é o principal saco de pancada de toda esta situação.

  • FORMAÇÃO DO SEIXAL E O IMPACTO DO CLUBE NO ESTRANGEIRO

“Todo o nosso projeto assenta no Seixal. Nesta altura estamos a reter os talentos. Não saem a não ser pela cláusula de rescisão. Qualquer jogador que entre na primeira equipa do Benfica é logo blindado com cláusulas de rescisão elevadas.”

“No próximo ano, qualquer plantel das modalidades tem de ter pelo menos 25% de jogadores saídos da Formação. O futuro passa por aqui e não me vou desviar.”

“Vamos ser uma realidade na China, nos Estados Unidos e noutros paísesPerguntaram ao Benfica se estaria disponível para gerir um clube em Inglaterra.”

O futuro do SL Benfica passa pelo Caixa Futebol Campus e por todos os jogadores formados na cantera
Fonte: SL Benfica

Nem tudo é mau, e a melhor parte desta entrevista foi aquela que abordou os principais trunfos do SL Benfica: a formação e a forte presença no estrangeiro. Como seria de esperar, o projeto do Caixa Futebol Campus é para continuar e implica, na visão do presidente, segurar e blindar todos aqueles que entrem na equipa principal (Gedson, João Félix, Rúben Dias e, nos últimos anos, Ederson, Lindelof, Nélson Semedo e Renato Sanches – alguns dos exemplos mais recentes).

Concordo com esta visão e, apesar de ser difícil resistir aos grandes tubarões europeus, a estrutura encarnada tudo fará para garantir o correto desenvolvimento das suas pérolas. Se um dia tiverem de sair, é com muita pena que o fazem, porque foram nomes muito importantes e com impacto por terem vindo da cantera. Por outro lado, será mais um grande passo para manter a ótima reputação no estrangeiro, cujos planos passam por atingir o maior número de países possíveis, e, inclusive, gerir um clube em Inglaterra, proposta que se encontra em estudo.

Fico extremamente orgulhoso por estas afirmações, que contrastam com o período mais cinzento que se vive, e que mostram a grande procura e sucesso que os encarnados têm obtido na Europa. O SL Benfica é uma grande potência do futebol europeu e a estrutura, a par com os jogadores da cantera, tudo fará para continuar a trabalhar nesse sentido.

  • 15 ANOS COMO PRESIDENTE E AS PRÓXIMAS ELEIÇÕES

“Investimos na construção do estádio. Fizemos um centro de estágio, que é considerado um dos melhores da Europa. Vamos continuar a aumentar a capacidade do Caixa Futebol Campus porque é por ali que passa o nosso projeto.

“Posso já dizer que sou candidato às próximas eleições.

Faltam dois anos para Luís Filipe Vieira terminar o mandato e, apesar de precoce, considero que foi uma revelação perfeitamente lógica e aceitável. Em 15 anos na presidência, foi um nome muito importante e que revolucionou o SL Benfica por completo, tornando-o na grande potência que é hoje. Prezo, sobretudo, a coragem ao manter a boa reputação do projeto, apesar dos inúmeros casos que têm afetado o SL Benfica nos últimos anos. Para mim, Luís Filipe Vieira é o presidente eterno dos encarnados. A par com Luisão e Eusébio, que também foram abordados na entrevista, é uma das principais figuras de referência da história do clube. Espero que assim continue por muitos e bons anos! Longa vida ao presidente Luís Filipe Vieira!

  • CASOS QUE MANCHARAM O NOME DO SL BENFICA

“A história dos e-mails marcou-nos, não estávamos preparados para lidar com o crime organizado. Os hackers e os bloggers têm de ser penalizados. Iremos até às últimas consequências. Fizeram muito mal ao Benfica. A verdade tem de aparecer.”

“O que se deve condenar é o roubo de correspondência de dez anos do Benfica. Espionagem industrial? Revolta-me falar nisto. Obviamente alguém entrou na correspondência privada do Benfica, expondo as vidas dos funcionários. Não há lá ofertas a ninguém, dinheiro a prostitutas, almoços com árbitros, nada.”

“Se se provar que o Benfica ao longo destes 15 anos cometeu atos menos lícitos que levassem à corrupção, eu demito-me imediatamente. Estive sempre na primeira linha pela defesa da verdade desportiva.”

Casos como o dos e-mails, e-Toupeira, Operação Lex e Mala Ciao tentaram manchar a imagem do SL Benfica, mas a postura de Luís Filipe Vieira deixou claro e evidente o empenho que se encontra a ser feito em nome da justiça e verdade desportiva. Não podia concordar mais e só posso pedir que se cumpra justiça e que todos os envolvidos sejam devidamente condenados.

  • JORGE JESUS

“Tenho uma boa relação com o Jorge Jesus. Não o ponho de lado [para assumir o cargo de treinador do Benfica] como não ponho outros de lado.”

À parte os grandes assuntos que marcam a atualidade, Luís Filipe Vieira referiu o nome de Jorge Jesus e afirmou que não o coloca de parte para um eventual cargo de treinador, cargo este que desempenhou entre 2009 e 2015.

Compreendo a visão do presidente, mas acredito com certezas que Jorge Jesus voltará a Portugal, mas apenas para treinar o FC Porto, o único grande que ainda não orientou na carreira. Não equaciono, portanto, a hipótese de voltar ao SL Benfica, não pelo que aconteceu quando saiu e que em nada afetou a relação com Luís Filipe Vieira – como afirma -, mas porque só falta à extraordinária carreira de Jesus um pequeno pormenor (e histórico, por sinal): juntar-se à elite de treinadores que passou por todos os três grandes do futebol português. Para Jesus seria histórico e, quem sabe, um ponto final na excelente carreira de treinador.

Fazendo um apanhado muito geral da entrevista de Luís Filipe Vieira, a sua atitude foi a mais correta para o contexto atual. As declarações sobre Rui Vitória são discutíveis e, sem dúvida, a parte mais enriquecedora deste debate. Acima de tudo, o presidente procurou tranquilizar os benfiquistas – sentimento este que se estendeu a todos os assuntos abordados -, e projetar neles a esperança e crença que sempre marcaram o clube.

Perante estas palavras, acredito que os benfiquistas podem ficar tranquilos e conscientes. Apesar dos maus resultados, a imagem do SL Benfica mantém-se intacta e a colher os devidos frutos em Portugal e um pouco por todo o mundo.  Uma coisa é certa e impõem-se desde já: as mudanças têm de ocorrer e são extremamente urgentes!

 

Revisto por: Mariana Coelho

 

Foto de Capa:

 

Comentários