O Sport Lisboa e Benfica tem, nos seus quadros, vários jogadores que poderão estar na porta de saída do clube já em janeiro. Ora por baixo (ou nenhum) rendimento na equipa principal, ora por estarem a realizar boas performances na presente temporada, a verdade é que, na próxima abertura de mercado, o SL Benfica deverá vender alguns dos seus ativos.

A má prestação nas competições europeias é também um fator para as possíveis vendas, uma vez que, em caso de eliminação das mesmas, não haverá espaço nem oportunidades para os jogadores menos utilizados.

Andrija Zivkovic perfila-se como um dos principais candidatos à saída, já no mercado de inverno. O alto salário que aufere, aliado à falta de espaço no plantel encarnado, tornam-no num excedentário para Bruno Lage. Na atual temporada, Zivkovic ainda não somou qualquer minuto pelos encarnados.

O jovem médio é visto como uma das grandes promessas do futebol sérvio, mas nunca se conseguiu afirmar na Luz. Com uma clausula de rescisão estabelecida em 60 milhões de euros, Zivkovic deverá sair por um valor bem mais baixo.

Nos encarnados, já realizou 84 jogos, tendo apontado quatro tentos e feito 24 passes para golo. Inglaterra e França parecem ser os destinos mais prováveis para o jogador.

Outro caso de insucesso no glorioso é Germán Conti. O defesa central de 25 anos tem contrato até 2023, mas pode deixar a equipa já na próxima janela de transferências.

O argentino tem lidado com problemas físicos e não tem lugar no onze inicial, estando na sombra de Rúben Dias, Ferro e até Jardel. Ainda assim, o jovem poderá ficar no plantel, caso outro jogador acabe por sair já em janeiro. Falo de Rúben Dias, claro.

O jovem internacional português tem estado em destaque nos encarnados e é cobiçado um pouco por toda a Europa. Um dos destinos mais prováveis para o central será Manchester, tendo em conta que tanto o City como o United já demonstraram interesse no jogador.

Rúben Dias é um dos homens do “núcleo duro” de Bruno Lage, mas a sua constante valorização complicam, cada vez mais, a sua continuidade no plantel encarnado
Fonte: SL Benfica

Ainda que seja apenas uma miragem, pelo menos para já, a saída de Rúben Dias poderá mesmo acontecer, mas creio que apenas pela cláusula de rescisão, uma vez que o central é uma das peças fundamentais do xadrez de Bruno Lage para a conquista do campeonato nacional. Assim, a situação de Conti está condicionada sobre o futuro de Rúben Dias.

Quem também está na porta de saída é o médio Fejsa. O sérvio esteve listado na última janela de transferências, mas acabou por ficar no plantel. A sua saída em janeiro poderá ser mesmo real, tendo em conta que é a última opção para a posição que desempenha nos encarnados.

Caio Lucas pode também ver a sua situação no Sport Lisboa e Benfica alterada. Sem espaço no plantel, o brasileiro pode ser emprestado. Com seis jogos oficiais disputados, totalizando apenas 225 minutos, o médio não participou em qualquer golo ou jogada para golo da turma encarnada. A falta de espaço poderá mesmo ser “fatal” nas aspirações do jogador em continuar de águia ao peito.

Também Krovinovic poderá sair em definitivo. O médio está emprestado ao West Bromwich Albion e o bom rendimento no Championship está a convencer o clube inglês, que não está sozinho na “corrida” pela aquisição do croata.

Cristian Lema, que esta temporada está ao serviço do Club Atlético Newell’s Old Boys por empréstimo dos encarnados, poderá também abandonar a Luz. O defesa de 29 anos conta com onze jogos disputados e já faturou por três vezes. Claramente que se dá bem no futebol sul americano e por lá deverá ficar.

Por último, temos a situação de Facundo Ferreyra, que atualmente representa o Espanhol. O argentino já disputou 15 jogos na presente temporada, tendo feito uma assistência e sete golos, em todas as competições. Os números apresentados pelo avançado estão a atrair as atenções de vários clubes, espanhóis e também de outros campeonatos, mas o Espanhol tem prioridade, pois pode ativar a opção de compra que está estabelecida nos oito milhões de euros.

Até janeiro muito pode acontecer no panorama encarnado, mas estes são alguns dos casos que o Benfica pode ter em mãos. A continuação nas competições europeias poderão ser um fator preponderante no futuro de alguns destes jogadores, pelo que até à abertura do mercado tudo pode mudar.

Foto de capa: SL Benfica

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários