O Sport Lisboa e Benfica entrou bem no apuramento para a Liga dos Campeões. A partir daí, foi como se a equipa se tivesse desmoronado, juntamente com o treinador. Tal como no ano passado, a equipa da Luz não passou da fase de grupos da Champions. No entanto, mostrou melhor prestação nas épocas de 2016/2017, onde chegou aos oitavos de final, e de 2015/2016, onde garantiu lugar nos quartos de final. Não foi o caso desta vez, mas vale a pena relembrar o percurso dos encarnados na competição.

O Benfica começou a fazer pontos logo na terceira ronda qualificativa, onde venceu o Fenerbahçe na Luz por 1-0 e empatou, fora, a um golo, com o mesmo. Seguiram-se os play-offs, onde mais uma vez o Benfica se mostrou superior. A 21 de agosto deu-se o empate a uma bola com o PAOK, mas, oito dias depois, o clube da Luz superou as expetativas e venceu, em Salónica, por 4-1, passando assim para a fase de grupos da Liga dos Campeões. Falando em contas, os encarnados já tinham garantidos 7,9 milhões de euros pelas vitórias até à data, mas a vitória sobre o PAOK deu à SAD benfiquista uma quantia de 42,9 milhões de euros.

Apesar de ter tremido na Luz com o PAOK, o SL Benfica cumpriu o objetivo de se apurar para a fase de grupos da Liga dos Campeões
Fonte: SL Benfica

Conhecidos os grupos da Champions, o Benfica calhou no grupo E com o Bayern de Munique (Alemanha), com o Ajax (Holanda) e com o AEK (Grécia). Num total de seis jornadas, as águias começaram por receber, em casa, no dia 19 de agosto, o Bayern de Munique, que venceu por duas bolas contra zero dos encarnados. Depois da derrota em casa, o Benfica foi a Atenas vencer o AEK por 3-2, mas a felicidade das águias não foi a mesma no jogo com o Ajax, em Amesterdão, onde o Benfica foi derrotado por apenas um golo aos 92 minutos. Na quarta jornada, também com o Ajax, o Benfica não foi além de um empate a uma bola, e a decepção aumentou com a goleada sofrida em Munique (5-1). Já sem hipóteses de avançar na Liga dos Campeões, o Benfica venceu o AEK na Luz por 1-0 no último jogo.

Na partida diante do AEK, Rui Vitória alterou o onze inicial relativamente ao jogo anterior contra o Vitória de Setúbal: saíram Fejsa, Zivkovic e Jonas, para darem lugar a Alfa Semedo, João Félix e Seferovic. Na primeira parte do jogo, os encarnados foram superiores, mas ainda assim não estiveram no seu melhor. Aos 20’, João Félix fez um cruzamento excelente para Seferovic e, aos 40’, esteve perto do golo, que é o mesmo que dizer que esteve perto “de uma estreia de sonho”. Já na segunda parte, o Benfica entrou melhor. Seferovic fez tremer a baliza de Barkas com um remate à barra. Contudo, a bola só entrou aos 87’ através de um livre marcado por Grimaldo, que brindou os benfiquistas com uma obra de arte e, tornando-se o melhor jogador em campo. O livre ocorreu na sequência da expulsão de Galanopoulos por acumulação de amarelos.

Tal como no ano passado, a equipa da Luz não passou da fase de grupos da Champions
Fonte: SL Benfica

O Benfica já não vencia na Luz para a Liga dos Campeões desde 2016 e, com o “não apuramento” para as próximas fases da Liga Milionária, é agora cabeça-de-série no sorteio dos 16 avos-de-final da Liga Europa.

É de salientar que a camada mais jovem também venceu o AEK no Seixal, não apenas por um golo, mas sim por três. Apuraram-se assim para o play-off de acesso aos oitavos de final da Liga Jovem da UEFA, ficando em 2º lugar do grupo.

Texto revisto por: Mariana Coelho

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários