logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

sonhar

AFC Ajax x SL Benfica | Hora de sonhar

Liga dos Campeões, 2ª mão dos Oitavos-de-Final: terça-feira, 20h, 15 de março de 2022

CRÓNICA: PEDE-SE MUITA CONCENTRAÇÃO DEFENSIVA E DISCERNIMENTO À VELOCIDADE DE DARWIN E DE RAFA PARA SONHAR

Pode sonhar o SL Benfica. Tem condições para o fazer e as circunstâncias ajudam a isso. Os 50/50 a que Nélson Veríssimo se agarrou na antevisão do primeiro jogo – mostrando estar certo, contrariando quem antevia mais um festival neerlandês em Lisboa – mantêm-se para o desempate de amanhã.

É O JOGO MAIS IMPORTANTE DA TEMPORADA DO SL BENFICA! SERÁ QUE AS ÁGUIAS VÃO VENCER O AFC AJAX? APOSTA JÁ NA BWIN.PT!

O Ajax não é o bicho papão traduzido pelos números conseguidos na fase de grupos: é um conjunto com a sua quota parte de problemas, sobretudo defensivos.

Desde o jogo em Lisboa que vem atravessando fase de menor fulgor à retaguarda e os jogos que ganha são depois de muita luta e esforço, que compensam as desconcentrações.

Cenário ideal para a velocidade de Rafa e Darwin Núñez, que terão horizontes alargados para explorar se o jogo se cumprir como é previsto: Ajax a confiar na condição de visitado para assumir as despesas do jogo, reclamando para si a bola e cercando a área de Vlachodimos.

Ao SL Benfica exigir-se-á uma organização defensiva que não tem mostrado conseguir e níveis de concentração no máximo, mais possíveis de atingir pelo regresso de Otamendi.

Depois do esforço suplementar no empate frente ao Tondela, onde os encarnados jogaram com menos um quase todo o encontro, Ten Haag duvida da frescura encarnada.

Mas olhando o copo como “meio-cheio”, Adel Taarabt estará a 100% para ser o motor que propulsionará o SL Benfica no contra-golpe, além de preparado para fazer frente a um meio-campo neerlandês (à sua semelhança, muito mais técnico que de choque), com o auxílio de Gonçalo Ramos.

Caberá aos dois, numa segunda fase, alimentar as correrias desenfreadas de quem se deposita mais esperanças numa vitória contudente em Amesterdão: Rafa e Darwin, sprinters de serviço que agradecerão o bloco baixo da organização encarnada pelo descampado que se descobrirá mais além.

Que não se quererá ser campo de tulipas à moda dos Países Baixos, mas campo de papoilas, berrantes na chegada ao golo de forma a saltitarem até aos Quartos.

O árbitro indicado pela UEFA é o espanhol Carlos del Cerro Grande, de 46 anos.

10 DADOS RÁPIDOS

  1. Em quatro encontros em Amesterdão, o SL Benfica só venceu um: o primeiro, em 1968-69 (1-3), a contar para Taça dos Clubes Campeões Europeus. Os restantes contam-se por derrotas.
  2. Se alargarmos a análise às viagens até aos Países Baixos, o SL Benfica fez por lá 12 jogos – e só perdeu três. Duas vitórias e sete empates, num registo que dá esperança.
  3. Erik Ten Haag nunca venceu convincentemente o SL Benfica. Em três jogos, dois empates a um único sucesso, puxado a ferros: em 2018-19, um remate de Mazraoui já depois da hora desvia em Conti e engana Vlachodimos. 1-0 na 3ª jornada da Fase de Grupos, num ano onde os ajacied chegariam às meias-finais.
  4. Ajax está numa fase mais frágil em termos defensivos, com 6 golos sofridos nos últimos três jogos de Eredivisie. Uma derrota (2-1) perante os Go Ahead Eagles e duas vitórias conturbadas frente a SC Cambuur e RKC Waalwijk (3-2). Nas duas vezes, o Ajax foi a ganhar por dois para o intervalo, adormeceu na segunda metade e só consumou a vitória já depois dos 90’ regulamentares.
  5. Com esta série, mancha-se um score defensivo que continua a ser imaculado: o Ajax tem agora 11 golos sofridos nas 26 jornadas cumpridas, mas antes desta fase, à 24 jornada, tinha… 5. Pode aproveitar, o SL Benfica.
  6. Nos últimos cinco jogos, Haller é o marcador de serviço, mantendo a têndencia da época: 4 golos, que resultam em 32 nas 33 presenças. Na Liga dos Campeões são 11 – é o artilheiro da competição –, distribuidos por todos os jogos: Sebastien Haller sempre que joga na Europa, marca.
  7. Quanto ao SL Benfica, a série de sete jogos sem conhecer o sabor da derrota é construída sobre quatro vitórias e três empates, com uma só clean sheet: na vitória em casa (3-0) frente ao Vitória SC. São 8 golos sofridos. Nada promissor.
  8. No entanto, o SL Benfica não sofre golos nas deslocações europeias, à excepção de Munique. Vitória em Moscovo (2-0), empates em Eindhoven (0-0), Kiev (0-0) e Barcelona (0-0).
  9. Na procura do golo, há confiança na dupla atacante: Gonçalo Ramos conta cinco golos nos últimos oito jogos, enquanto Darwin leva os mesmos cinco nos últimos sete.
  10. Carlos del Cerro Grande já arbitrou as duas equipas. O SL Benfica por uma única vez, na derrota em São Petersburgo (1-3) em 2019-10. E o Ajax em três ocasiões –  a última a época passada, na derrota (0-1) frente à Atalanta, depois de uma vitória e de um empate em 2018-19.

 

JOGADORES A TER EM CONTA

Antony – Depois do imenso trabalho que deu a Grimaldo na Luz, é esperado que em Amesterdão a tarefa seja ainda mais penosa para o lateral espanhol e companheiros mais próximos.

Exige-se muita entreajuda para manietar o irrequieto brasileiro que tentará de todas as formas possíveis e imaginárias desmontar a organização encarnada.

Por dentro e por fora, na profundidade ou em associações curtas entrelinhas, maioritariamente com o side kick Mazraoui, a dupla que melhor comunica neste Ajax.

 

sonhar
Darwin é a cara do ataque encarnado
Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

Darwin – Recairá sobre ele a responsabilidade de pôr em sentido a última linha adversária, muito mais preparada para controlar com bola que enfrentar portentos físicos como o uruguaio.

Seja segurando de forma a permitir à equipa respirar, seja na exploração do imenso espaço disponível: Darwin será a principal referência na saída rápida e por ele se definirá o sucesso encarnado. Se estiver inspirado, há grandes hipóteses.

 

XI´S PROVÁVEIS

AFC Ajax: Onana; Mazraoui, Timber, Martínez e Tagliafico; Gravenberch, Klaasen e Berghuis; Antony, Tadic e Haller.

Treinador: Erik Ten Haag

“Temos boas hipóteses de avançar mais uma ronda, mas temos de controlar melhor o jogo”.

 

SL Benfica: Vlachodimos; Gilberto, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo; Rafa, Weigl, Taarabt e Everton; Gonçalo Ramos e Darwin Núñez

Treinador: Nélson Veríssimo

O Ajax vai ter de nos respeitar, nós o mesmo ao Ajax e depois é o jogo do gato e do rato, perceber onde é que está a vantagem, como explorar espaços”.

 

PREVISÃO DE RESULTADO: AFC AJAX 2-3 SL BENFICA

Adepto da discussão futebolística pós-refeição e da cultura de esplanada, o Benfica como pano de fundo e a opinião de que o futebol é a arte suprema.

Adepto da discussão futebolística pós-refeição e da cultura de esplanada, o Benfica como pano de fundo e a opinião de que o futebol é a arte suprema.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA