Real Madrid CF, FC Barcelona, Liverpool FC, Juventus FC e Bayern de Munique são os colossos europeus que vão dominando o futebol da Europa e da Liga dos Campeões. Atualmente, podemos juntar a estes Borussia Dortmund, Paris Saint-Germain FC, o Club Atlético de Madrid e também o Manchester City FC.

Mesmo sem o poderio destes clubes, o Sport Lisboa e Benfica não se pode recolher. A grandeza do clube, a sua dimensão e a sua história são impulsos para que os encarnados possam e devam disputar os jogos com os colossos anteriormente referidos.

Nos últimos 10 anos, vimos vários clubes intrometerem-se entre os papões da Europa: AFC Ajax, O. Lyon, AS Roma, Tottenham Hotspur FC, AS Monaco FC e até o FCG Schalke 04.

A ambição europeia de um clube não pode somente reflectir-se nos sonhos dos adeptos ou na vontade dos jogadores durante os 90 minutos. É algo que tem de fazer parte da política de um clube, desde o primeiro minuto da pré-temporada até ao primeiro minuto da pré-temporada seguinte.

Anúncio Publicitário

O Sport Lisboa e Benfica vive, hoje, alheado da sua própria ambição e por isso não consegue competir com os bons clubes da Liga dos Campeões. E é assim que surge a Liga Europa – um novo universo, um novo contexto, mas uma mesma ambição. Esta é uma competição mais à medida do actual Benfica. São quatro eliminatórias até à final; são oito jogos até à decisão em Gdansk, na Polónia.

O regresso de Rafa de lesão, em 2020, pode ser fundamental para as aspirações europeias das águias
Fonte: Bola na Rede

Eintracht Frankfurt, FC Inter de Milão, Manchester United FC, Arsenal FC, AFC Ajax, FC Shakhtar Donetsk, AS Roma e Bayer 04 Leverkusen são os principais concorrentes do SL Benfica à conquista da Liga Europa.

Não será nunca fácil, mas é um desafio mais à altura da realidade do clube, que parecer começar a estabilizar o seu futebol e um 11 inicial; agora, com a equipa finalmente a jogar mais confortável com bola, sem a pressão adicional de disputar a Liga dos Campeões, contra equipas de qualidade, mas com menor motivação, e com a possibilidade de se fazer um acerto ou outro no mercado de inverno. O Sport Lisboa e Benfica tem aqui a oportunidade de se reorganizar e relançar numa boa campanha europeia.

O primeiro jogo será com o FC Shakhtar Donetsk, o todo poderoso ucraniano, liderado por Luís Castro e que já há muitos anos ganha “caparro” nestas competições e apresenta um futebol dinâmico, atractivo e de ataque. É nesta eliminatória que a equipa de Bruno Lage terá de provar que não só está na Liga Europa para a vencer, como tem futebol para isso.

Um Benfica em campo com a dinâmica e qualidade de bola que lhe oferecem Grimaldo, Pizzi, Chiquinho, Taarabt e Rafa é uma equipa capaz de encontrar caminhos para o golo em qualquer jogo desta Liga Europa.

Espero em 2020 ver o Benfica em mais uma final europeia. Acredito que tem tudo para alcançar, pelo menos, as meias-finais, mostrando competitividade europeia. O próximo jogo é de extrema importância e é nele que se deposita a definição de onde pode ou não chegar esta equipa. A Liga Europa é a hipótese de o Sport Lisboa e Benfica ser Sport Lisboa e Benfica.

Foto de capa: Bola na Rede

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

Artigo anteriorOs 10 tipos de laterais direitos
Próximo artigoFórmula 1: Top 10 pilotos do ano
Primeira palavra bola. Primeiro brinquedo bola. E assim sempre será. É a ver jogos que partilha os melhores momentos de amizade. É a ver jogos que faz as melhores viagens. É a ver jogos que esquece os maiores problemas. Foi na paixão pelo jogo que sempre ultrapassou os outros desgostos de amor. Agora a caminhar para velho pode partilhar em palavras aquilo que sempre guardou para si em pensamentos e pequenos desabafos.                                                                                                                                                 O Daniel não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.