Anterior1 de 6

No passado dia 25 de Março, o SL Benfica fazia questão de arrefecer os ânimos histéricos com a possibilidade de Diego Costa se juntar às suas fileiras. Num comunicado oficial, sublinharam-se as prioridades, que passam pela conquista de todos os jogos até final da temporada. Contratações? Só depois.

Diego Costa seria mais um a chegar a Lisboa a “custo zero”, numa longa linhagem de 64 nomes desde que Luís Filipe Vieira se juntou à direção encarnada – primeiro enquanto administrador da SAD e diretor desportivo, e depois como presidente.

Marco Caneira, Fyssas, Karagounis, Rui Costa, Nolito, Sulejmani, Taarabt, Carrillo, Zivkovic, Seferovic e o último, Vertonghen, são alguns dos nomes mais destacados que chegaram à Luz por essa via negocial e ajudaram os encarnados a baixo custo, quando comparados com outros colegas que exigiram esforços financeiros mais significativos, nem sempre justificados.

Enunciaremos então cinco nomes que marcaram o seu nome na memória coletiva por razões díspares – uns pela evidente qualidade e números estratosféricos, outros pela relação que conseguiram criar com os adeptos, outros até pela misteriosa forma como encararam a fase portuguesa das suas carreiras como intervalo para ganhar fôlego.

Anúncio Publicitário
Anterior1 de 6

1 COMENTÁRIO

  1. so descobri mais tarde que o geovanni era do barcelona pensei que era para ai do alverca com tudo o respeito e nao sabia o que tinha feito depois do benfica pensei que tinha encerrado a carreira . eu sei alguma coisa do benfica porque pareçe que antes de ser verde e branco . eu era sesimbra e benfica e acompanhei o futebol depois dos anos 00 e era fa do mantorras .
    mas depois mudei de camisolas e para uma bandeira que e respeitar todos e ser da seleçao e acompanhar futebol e nao so . e vou levar este post e parabens por uma nova equipa .
    .

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome