cabeçalho benfica

Depois da confirmação de Franco Cervi há já algum tempo – parece que Rui Vitória o quer em Lisboa já em janeiro – eis que muitos benfiquistas veem satisfeito um dos seus desejos de Natal: Alejandro Grimaldo vai mesmo jogar no Benfica. O contrato é de quatro épocas e meia, e os valores do negócio devem rondar um milhão de euros. Apesar de ainda faltar o comunicado oficial, a imprensa espanhola garantia ontem que as negociações já tinham chegado ao fim com sucesso, e os jornais desportivos portugueses de hoje dão grande destaque a esta contratação.

Grimaldo é um promissor defesa lateral esquerdo espanhol, que fez toda a sua curta carreira – tem apenas 20 anos – no Barcelona B, na segunda divisão espanhola. O seu percurso é singular: vindo do Valência, onde fez grande parte da sua formação, foi o mais jovem jogador a estrear-se pela equipa secundária do Barcelona, ainda não tinha completado 16 anos. A mudança de clube trouxe também uma drástica alteração de posicionamento em campo, passando de um “número 10” para um lateral-esquerdo. Aos 17 anos já era escolha do atual treinador do FC Porto, Julen Lopetegui, para a seleção sub-21 espanhola. Mas, apesar das boas exibições e dos elogios que foi colecionando, nunca teve uma verdadeira oportunidade na equipa principal catalã.

[ot-video type=”youtube” url=”https://www.youtube.com/watch?v=JteD-22aC60″]

Não estou ainda em condições de fazer uma completa avaliação do jogador, mas sabe-se que é rápido, bom tecnicamente, competente a defender e que se envolve muito no processo ofensivo, dando bastante profundidade e criatividade ao jogo pela lateral – algo que pode ser muito útil ao atual Benfica, que ora aglomera todo o seu caudal ofensivo pelo meio (sem grandes resultados práticos) ora tenta atacar pelas alas, onde sobram cruzamentos estéreis de André Almeida e Eliseu e falta a tal criatividade dos laterais para jogadas individuais, triangulações ou tabelas com os extremos e os avançados. Outras características particulares de Grimaldo são a forma exímia como bate livres à entrada da área – já marcou alguns golos assim – , a capacidade de aparecer muitas vezes em zonas de finalização, o seu forte remate e a precisão nos cruzamentos. Para além de tudo isto, tem uma enorme margem de progressão. O antigo lateral esquerdo espanhol Capdevilla prognosticava hoje ao O Jogo um futuro promissor do seu compatriota no bicampeão português: “A transferência para o Benfica é uma boa aposta para ele e para o clube. É um grande talento, um jogador de grande qualidade”.

Sabendo que a ligação do jogador ao Barcelona acaba já no final da época, Vieira antecipou-se e muito bem. Acaba por só desembolsar um milhão de euros (um terço do que custou Taarabt, por exemplo) por Little, como é conhecido em Espanha devido ao seu metro e setenta de altura, que chegou a ser apontado como um dos futuros melhores laterais esquerdos do mundo antes de se ter lesionado em 2013 com gravidade – rotura de ligamentos no joelho direito, que o obrigou a uma paragem de um ano. A chegada de Grimaldo vem compensar aquela que eu penso ser a posição mais frágil no onze encarnado atualmente. Eliseu vem mostrando há muito tempo dificuldades de posicionamento defensivo, que já custaram à equipa alguns golos sofridos – lembro-me daquela sua exibição desastrosa na Turquia na fase de grupos da Champions – e cada vez menos fulgor a atacar. Na aparente impossibilidade de fazer regressar Siqueira, a escolha óbvia era mesmo Grimaldo. Acredito que, se o espanhol se adaptar rapidamente, a partir de fevereiro tem o lugar conquistado e já podemos encarar a fase decisiva do campeonato e os oitavos-de-final da Liga dos Campeões com um defesa-esquerdo que dê segurança à equipa.

Comentários