Anterior1 de 3Próximo

O SL Benfica recebeu e goleou o CD Nacional por 10-0 na 21.ª jornada da Primeira Liga, o que permite às “águias” recuperar o segundo lugar e, ainda, reduzir a diferença pontual para o líder FC Porto. Após dupla vitória sobre Sporting CP, os pupilos de Bruno Lage queriam manter a senda vitoriosa e ganhar embalo para o compromisso europeu na próxima quinta-feira (dia 14), frente ao Galatasaray SK. Já o conjunto insular pretendia pontuar para pôr fim a um ciclo de cinco jogos sem conhecer o sabor da vitória e ganhar assim folgo na luta pela manutenção.

Quanto às opções iniciais, tanto Bruno Lage como Costinha fizeram três mudanças, em relação aos anteriores compromissos: do lado encarnado, o principal destaque foi a titularidade do jovem Ferro, no lugar do lesionado Jardel; nos visitantes, o extremo uzbeque Rashidov foi chamado ao onze alvinegro pela primeira vez, desde a sua vinda no mercado de inverno.

Mal o jogo começou, o Benfica logo marcou! Numa jogada desenvolvida na ala esquerda, Grimaldo combinou bem com Seferovic, que devolveu ao lateral espanhol para inaugurar o marcador na Luz. O golo madrugador galvanizou os adeptos presentes em grande número na Luz, que viram a sua equipa a criar enormes dificuldades ao Nacional nos primeiros 15 minutos, ficando a sensação de que bastava apenas acelerar o ritmo de jogo, e poderiam surgir mais tentos.

E foi assim que surgiu o segundo: aos 21’, Gabriel recuperou uma bola no meio-campo ofensivo, deixando para João Félix, que isolou Seferovic. Frente a um desamparado Daniel Guimarães, o avançado picou sobre o guardião. Ainda não saciado, o número 14 fez de novo o gosto ao pé, desta vez teve apenas de encostar, assistido por André Almeida. Uma meia-hora de grande nível com uma excelente dinâmica atacante e a bola a circular em todos os setores possibilitou aos encarnados alcançar uma margem confortável.

Apesar das muitas dificuldades em levar perigo à baliza de Vlachodimos, o Nacional até podia ter reduzido a diferença no marcador perto do intervalo no seguimento de um livre, por intermédio de Witi (substituiu o lesionado Filipe Ferreira no decorrer da primeira parte), num lance em que a defesa encarnada estava desatenta, mas falhou em boa posição para finalizar.

Rúben Dias marcou um dos golos deste “massacre” encarnado
Fonte: Bola na Rede / CarlosSilva

A segunda parte começou de forma idêntica à primeira, com um golo do Benfica: livre batido por Pizzi, João Félix surgiu ao segundo poste para desviar para o 4-0,  num lance em que a defesa do Nacional mostrou uma enorme passividade no ataque à bola. Logo a seguir, o árbitro assinalou grande penalidade a favor do Benfica, após falta de Marakis sobre o Pizzi – o próprio encarregou-se da marcação e fez o quinto.

Os encarnados não tiravam o pé do acelerador, e o 6-0 foi da autoria de Ferro (estreia a titular coroada com um golo), na sequência de um canto do lado direito. Com o jogo mais que resolvido, Bruno Lage promoveu a estreia de mais um atleta da formação: Florentino Luís rendeu Samaris, ao minuto 62. O médio viu já dentro de campo o sétimo tento, desta vez por Rúben Dias, que voltou a marcar para o campeonato, depois de tê-lo feito no dérbi de Alvalade.

Bruno Lage esgotou as suas substituições com as entradas de Krovinovic e Jonas, que regressou assim à competição, algo que não acontecia desde a partida fora frente ao Portimonense. O avançado também marcou, num livre direto em que a bola tocou num defesa e traiu Daniel Guimarães nos últimos cinco minutos da partida. Rafa e Jonas novamente fecharam o marcador em 10-0.

Numa grande exibição, o Benfica não deu grandes hipóteses e goleou o Nacional por 10-0, estando agora a um ponto do Porto. Um jogo de sentido único em que os visitantes não conseguiram ameaçar, os encarnados alcançam uma vitória folgada, num fim de tarde/início de noite em que o número 10 teve um enorme protagonismo: além dos dez golos marcados, os jogadores deram os parabéns a outro famoso 10 das “águias” de outros tempos da melhor forma possível, Fernando Chalana, que celebrou, no dia de hoje, o 60.º aniversário.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

SL Benfica: Odysseas Vlachodimos; André Almeida; Ferro; Rúben Dias; Grimaldo; Samaris (Florentino Luís 62’); Gabriel; Pizzi; Rafa; João Félix (Krovinovic 68’); Seferovic (Jonas 73’)

CD Nacional: Daniel Guimarães; Kalindi Souza; Lazar Rosic; Júlio César; Filipe Ferreira (Witi Quembo 17’); Sérgio Marakis (Brayan Riascos 83’); Aleks Palocevic; Ibrahim Alhassan (Arabidze 45’); Vítor Gonçalves; Sardor Rashidov; João Camacho

Anterior1 de 3Próximo

Comentários